icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
18/07/2014
12:42

O Bahia vive seu pior momento no Brasileiro desde o início da era dos pontos corridos. Há sete rodadas sem vencer, e com cinco derrotas seguidas, o Tricolor de Aço ocupa a 16ª posição na tabela, com 8 pontos somados - apenas um a mais da zona de rebaixamento. A derrota para o São Paulo, na quarta-feira, ligou o alerta no Fazendão.

Ciente da situação delicado da equipe, o técnico Marquinhos Santos admite que está na hora de realizar mudanças, tanto táticas como emocionais. E para o treinador, os jogadores devem se inspirar na campanha do Campeonato Baiano, onde o Bahia passou por dificuldades mas se sagrou campeão.

- Acho que o mesmo coelho que foi tirado do estadual. No momento crítico, fomos para o clássico desacreditados e conseguimos reverter. Conquistamos um título estadual importante. Agora é refletir, rever o jogo. Em cima dessas avaliações, procurar dar sequência na equipe.

Marquinhos Santos também reconhece que o time do ínicio da temporada é diferente do elenco atual, com a grande ausência do meia Anderson Talisca, vendido ao Benfica. Mas lembra que o clube buscou novos reforços para a sequência do Brasieliro.

- Sabemos das condições que o Bahia vem passando, nessa reestruturação. Não adianta colocar jogadores e trazer por trazer. Perdemos o Talisca. Tivemos que reestruturar a equipe. Ainda não tive a competência de reestruturar com a saída do Talisca. Cabe esperar a regularização e encaixar a equipe para ter continuidade e sair da condição que se encontra.

O próximo confronto do Bahia será contra o Atlético-MG, neste sábado (19), às 18h30 da noite, na Arena Independência. A partida será válida pela 11ª rodada do Brasileirão.