icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
25/11/2014
11:15

O possível desgaste físico dos jogadores do Cruzeiro na partida do último domingo, que valeu o tetracampeonato brasileiro ao clube celeste, não serviu como fator motivador para os jogadores do Atlético-MG. Com o campo do Mineirão enxarcado, o time celeste teve que se esforçar para vencer o Goiás no Gigante da Pampulha, a três dias da grande final da Copa do Brasil. Para Diego Tardelli, no entanto, nenhum desgaste poderá atrapalhar as duas equipes, já que se tratando do provável maior clássico mineiro de todos os tempos, todo esforço é válido.

- A gente está jogando um clássico, quando se trata de um clássico não tem cansaço, relaxamento. Eles vão querer ganhar da gente e nós queremos ganhar deles. Vamos enfrentar o Cruzeiro do mesmo jeito que a gente sempre enfrentou eles - comentou.

MAIS:
> Árbitro com histórico polêmico será auxiliar no clássico
> Após nova vistoria, PM define 1.854 ingressos para atleticanos
> Guilherme, Maicosuel e Réver já estão à disposição de Levir

- Neste jogo não tem lesão, não tem dorzinha, é guerra. É cada jogador colocar tudo o que sabe, o momento é de entrega, decisão, sacrifício, pois vai valer muito a pena. Eu quero mais do que tudo este título, sei o quanto vai ser importante para mim, para o clube, é jogo para entrar na história do clube - acrescentou.

Questionado sobre a possibilidade de cair a chuva no Mineirão, assim como aconteceu no último domingo, Tardelli torceu contra, mas citou uma possível leve vantagem para o time alvinegro. Segundo o atacante, o gramado pesado e enxarcado poderá ser prejudicial para o toque de bola das duas equipes.

- Isso prejudica os dois clubes. São times que sabem jogar, colocam a bola no chão. A gente estava comentando sobre isso, o jogo fica mais truncado. Se vier a chover, pode ajudar o Atlético. A gente está preparado para chuva, para um raio que caia em campo, qualquer coisa - brincou.