icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
18/07/2014
08:00

Desorganização da secretaria, fichas de sócios com dois modelos, ameaças... Esses foram alguns dos obstáculos encontrados pela comissão de sindicância que investigou internamente o caso do "mensalão vascaíno". O relatório final, entregue também a Roberto Dinamite, vem auxiliando a polícia, que está apurando o caso. Atualmente, a maior pedra no caminho do Vasco parece ser o próprio Vasco. O LANCE!Net conversou com um dos membros e líderes desse trabalho. Enfático, Tadeu Correia, ex-vice-presidente, garante: "O processo de gestão no Vasco é falido em todas as áreas".

Além disso. O Vasco parece ser o inimigo do próprio Vasco. Algumas irregularidades foram detectadas em meados do ano passado e conselheiros se reuniram por uma comissão de sindicância. Engana-se, porém, quem imagina que a diretoria facilitou o trabalho que visava a uma maior transparência.

– Em maio, tomamos conhecimento que candidatos estavam entregando propostas de novos sócios. Pedimos uma providência. Em agosto, pedimos que fosse instaurada uma comissão, o que só aconteceu em setembro. No relatório, colocamos que perdemos quase cinco meses por boicote – lamenta Tadeu, que recorda ainda a tentativa de furto de fichas da sala em que ele ocupava na Colina.


Diretoria tem demorado a ajudar no processo do 'mensalão' (Foto: Reprodução/LANCE!TV)

Mesmo com documentos e relatórios, a lista de sócios eleitores, divulgada na última semana, está envolta em polêmicas e questionamentos, o que não diminuiu o sentimento dos membros da comissão.

– Cumprimos o dever mas, infelizmente, o Vasco passa por uma crise de valores muito grande.