icons.title signature.placeholder Luiz Fernando Gomes
24/06/2014
17:24

Mesmo afirmando não ter visto as imagens da mordida de Luis Suárez em Giorgio Chiellini, no segundo tempo da vitória do Uruguai por 1 a 0 sobre a Itália, o técnico Óscar Tabárez saiu em defesa do seu jogador.

- Isto é um campeonato de futebol, não de moralidade barata - disparou o treinador, em entrevista coletiva após o jogo, na Arena das Dunas, em Natal.

Para Tabarez, fora os erros que tenha cometido, Suárez é vítima frequente de perseguição de setores da mídia, principalmente na Europa:

- Gostam de dar destaque a isso e não ao jogador de futebol. Nós seremos os primeiros a falar com ele, a fazer com que não se repita isso. Mas há uma hostilidade evidente contra Suarez. Tem gente que fica escondida atrás da árvore para expressar sentimentos contra Suarez.

O treinador do Uruguai negou-se a comentar a possibilidade de uma punição da Fifa que tire Suárez do próximo jogo ou até mesmo da Copa do Mundo. Embora destaque a importância do jogador para a equipe, diz que uma eventual ausência terá de ser superada.

- Jogamos sem Suárez algumas vezes, ganhamos umas, perdemos outras - disse Tabárez.

O técnico demissionário da Itália, Cesare Prandelli, disse também não ter visto as imagens da mordida. Prandelli preferiu atacar o juiz mexicano Marco Rodriguez pela expulsão de Marchisio que, segundo ele, tornou o jogo nervoso, e cheio de jogadas mais ríspidas:

- Você tem de aceitar resultados, mas quando isso acontece a partir de uma situação assim, é muito ruim