icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
12/07/2013
20:16

A situação de Índio Oliveira no América-RN não pode ficar mais complicada. Poucos dias após atestar positivo para a substância furosemida no exame anti-doping, o meia discutiu ríspidamente com o preparado físico da equipe alvirrubra, Hebert Araújo, e precisou ser contido pelos seus companheiros para não agredir o profissional. O jogador encontra-se, atualmente, suspenso preventivamente por 30 dias até o julgamento de seu caso de doping.

Os transtornos provocados pela personalidade difícil de Índio Oliveira não chega a ser novidade para a diretoria do América-RN. Ainda neste ano, o jogador se envolveu em um briga com o treinador do Potiguar de Mossoró, Celso Teixeira, após a decisão do Campeonato Estadual. Na ocasião, o atleta foi punido com 10 jogos de suspensão, que deverão ser cumpridos na próxima edição da competição. 

O treinador do Mecão, Roberto Fernandes, admitiu nesta tarde a possibilidade do jogador deixar o clube alvirrubro.

E MAIS:
> Em entrevista, Spider diz que revanche com Weidman será 28 de dezembro
> Equipe de futebol americano do América-RN lança novo capacete

- Ele não respeita autoridade ou hierarquia. Já desrespeitou todo mundo desde as bases, menos a minha pessoa. Os clubes de futebol hoje em dia já tem muitos problemas, não precisa de um atleta que venha para causar ainda mais danos - disse, ao blog Tribuna do Norte.

Índio Oliveira foi o terceiro jogador a ser pego no exame anti-doping nesta edição de Série B do Brasileiro. Antes dele, o zagueiro Micael, do Asa, e Alan, da Chapecoense, já haviam atestado positivo. 


A situação de Índio Oliveira no América-RN não pode ficar mais complicada. Poucos dias após atestar positivo para a substância furosemida no exame anti-doping, o meia discutiu ríspidamente com o preparado físico da equipe alvirrubra, Hebert Araújo, e precisou ser contido pelos seus companheiros para não agredir o profissional. O jogador encontra-se, atualmente, suspenso preventivamente por 30 dias até o julgamento de seu caso de doping.

Os transtornos provocados pela personalidade difícil de Índio Oliveira não chega a ser novidade para a diretoria do América-RN. Ainda neste ano, o jogador se envolveu em um briga com o treinador do Potiguar de Mossoró, Celso Teixeira, após a decisão do Campeonato Estadual. Na ocasião, o atleta foi punido com 10 jogos de suspensão, que deverão ser cumpridos na próxima edição da competição. 

O treinador do Mecão, Roberto Fernandes, admitiu nesta tarde a possibilidade do jogador deixar o clube alvirrubro.

E MAIS:
> Em entrevista, Spider diz que revanche com Weidman será 28 de dezembro
> Equipe de futebol americano do América-RN lança novo capacete

- Ele não respeita autoridade ou hierarquia. Já desrespeitou todo mundo desde as bases, menos a minha pessoa. Os clubes de futebol hoje em dia já tem muitos problemas, não precisa de um atleta que venha para causar ainda mais danos - disse, ao blog Tribuna do Norte.

Índio Oliveira foi o terceiro jogador a ser pego no exame anti-doping nesta edição de Série B do Brasileiro. Antes dele, o zagueiro Micael, do Asa, e Alan, da Chapecoense, já haviam atestado positivo.