icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
12/12/2013
20:05

Após o presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Flávio Zveiter, negar o recurso do Vasco para impugnar a partida contra o Atlético-PR, do último domingo, a advogada do clube na causa, Luciana Lopes, se mostrou surpresa e afirmou que vai tentar dos modos possíveis fazer valer a interpretação do clube quanto ao regulamento do Campeonato Brasileiro.

- Eu confesso que fiquei bastante surpresa. Não esperávamos uma decisão dessa. E agora vamos nos reunir, pois iremos tentar um pedido de reconsideração ou um mandado de garantia. O que o Vasco quer é que essa impugnação de partida seja levada a julgamento, e entendemos que não há motivo para que a decisão seja monocraticamente. O código é bem claro: existem os motivos pelos quais a impugnação pode ser indeferida de plano, mas nós entendemos que não. O recurso foi intempestivo (interposto no prazo), as custas foram recolhidas, os pressupostos processuais presentes. O presidente do STJD disse que não havia justa causa para a impugnação, era livre arbítrio do árbitro continuar a partida. Ele entra no mérito para indeferir, mas entendemos que não. Tenho certeza que ele (Flávio Zveiter) vai reconsiderar isso - disse Luciana à Rádio Tupi.

O Vasco pede que a partida seja impugnada argumentando responsabilidade do clube mandante e do árbitro do confronto pela paralisação de 71 minutos em decorrência da briga entre torcedores.