icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
05/11/2014
10:05

Um dos grandes vencedores junto com o Joinville, que assegurou o acesso para a Série A do Brasileiro de 2015 com quatro rodadas de antecedência foi o superintendente de futebol do clube, César Sampaio. Supercampeão com o Palmeiras nos anos 90, jogador da Seleção Brasileira em Copa do Mundo e dono de uma carreira repleta de títulos como jogador, o ex-volante começa a coroar uma carreira fora de campo que começou nos 18 meses em que foi gerente de futebol do Palmeiras.

Em outubro de 2013, ao aceitar assumir o cargo de superintendente de um time de menor porte, com contrato até dezembro de 2014,  ele inciou um trabalho de estruturação que tinha como foco principal o acesso  da Série B para a Série A e, algum sucesso nos outros campeonatos de 2014. Depois de passar os últimos meses de 2013 preparando o terreno, Sampaio montou a estrutura. O título catarinense escorreu pedos dedos com o vice-campeonato.  Na Série B, o Joinville sempre ficou entre os primeiros. E com a arrancada no returno, alcançou o acesso após 28 anos.

No fim da partida, ele não era o mais festejado. Isso ficou para os jogadores e o treinador. Mas ninguém tirava dele o título de ser o mais animado. Carregava os jogadores nos ombros, rezou com o grupo, atendeu muitos telefonemas enquanto dava entrevistas para a TV e para as rádios.

- É uma alegria grande para todos que fazem o trabalho no Joinville. Tenho um tijolinho nessa obra  - disse Cesar Sampaio para a Rádio Cultura de Joinville. O ex-jogador ainda falou sobre o trabalho feito na campanha na Série B.

- Não dá para homenagear ou dedicar a conquista a um jogador ou a um setor. É um todo, a cidade abraçou o projeto, os jogadores se dedicaram de corpo e alma, comissão, Hemerson é um treinador maravilhoso, o Ramon, o grupo vencedor com a sua experiência, o presidente Nereu, dedicado que vive o Joinville 24 horas, vive as necessidades e superações que nos tivemos para dar melhores condições aos atletas e temos de comemorar mesmo. Fizemos por merecer e só tenho a agradecer o carinho que a cidade me deu. E conseguir retribuir aos torcedores – afirmou Samapaio.

Sampaio não quer pensar em 2015.  Mas ele sabe que seu nome ganhou status. Pode aceitar propostas de centros maiores ou apostar em ser o homem-forte do futebol do clube no ano da volta para a elite. Mas isso ele deixa para depois. No momento o que vale é festejar.

- Agora é essa hora que temos de curtir. Como disse, temos de estar junto com os torcedores e buscar o título. Somos movidos a desafios e vamos ver se a gente consegue presentear a cidade com o título. Temos de comemorar porque foi muito duro.

E será que esta conquista tem valor especial para um ex-jogador que ganhou quase todos os títulos importantes do futebol?

- O mais importante é a última conquista. Tá certo que eu tenho histórico de sucesso mas o que se ganha no passado fica na história, pra trás. O gostoso é o de hoje - finalizou.