icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
20/11/2014
08:27

Conhecida nos últimos anos como torneio sem muito apelo, por não contar com alguns dos principais clubes do continente, a Copa Sul-Americana nunca foi tão recheada de tradição em sua reta final como neste ano. Na semifinal desta quinta-feira na Bombonera, simplesmente o maior clássico argentino: Boca Juniors x River Plate. Além disso, somando ainda São Paulo e Atlético Nacional (COL), são 11 títulos de Libertadores.

Na própria Liberta deste ano, os semifinalistas não reuniam nenhum título, já garantindo um campeão inédito nesta altura, que acabou sendo o San Lorenzo. Os outros nesta fase eram Bolívar, Nacional-PAR e Defensor.

Muito disso pode ser por causa do novo regulamento. Agora, o campeão da Sul-Americana tem vaga garantida na Copa Libertadores. O Boca Juniors, por exemplo, tem uma grande chance de se garantir por meio do torneio, já que a disputa no Campeonato Argentino está acirrada, principalmente com o Estudiantes. O River, assim como o Atlético Nacional, já tem vaga.

Riquelme elogia o River
Grande personagem da história do clássico argentino, o meia Riquelme desta vez não vai estar em campo. Agora jogador do Argentinos Juniors, o craque rendeu muitos elogios ao colombiano Téo Gutiérrez.

– Jogador de outro categoria. O River é um com ele, e outro sem ele – disse Riquelme, para depois expressar sua torcida pelo Boca:

– O Boca tem uma linda responsabilidade de dar alegria à torcida.