icons.title signature.placeholder Michel Castellar
14/06/2014
20:35

A Suíça se cercou de todos os cuidados para garantir que nada atrapalhe a sua estreia no domingo contra o Equador, pelo grupo E da Copa do Mundo, às 13h, no Estádio Nacional de Brasília. E neste sábado, antes do reconhecimento do gramado do Mané Garrincha, a última polêmica na equipe foi desfeita com a paz celebrada entre os meias Valon Behrami e Gokhan Inler.

Ambos os jogadores atuam pelo Napoli e no início do ano foram envolvidos em uma polêmica quando o empresário do capitão da Suíça, Inler, fez severas críticas à atuação de Behrami pelo time italiano.

Na ocasião, Behrami declarou que a amizade com Inler não era mais a mesma. Tudo porque o companheiro não saiu em sua defesa.

Na manhã deste sábado, tanto Behrami quanto Inler tentaram provar que o mal estar estava desfeito. Ambos sentaram lado a lado durante uma entrevista coletiva.

- Sim (as pazes) pode ser uma das razões para estarmos aqui, mostrar que esta tudo bem. Tenho respeito por ele e ele por mim. Amanhã, vamos jogar juntos e a equipe precisa de nós - destacou Behrami.

De acordo com Behrami, além das pazes com Inler, a Copa do Mundo tem um significado maior. O jogador vai disputar a sua terceira edição de Mundial e nunca conseguiu terminar uma partida.

Em 2006, na Alemanha, por causa de uma contusão na virilha direita, não atuou nos dois primeiros jogos e entrou nos minutos finais da terceira partida, quando a Suíça foi eliminada pela Coreia do Sul.

Na competição sul-africana, em 2010, ele não foi escalado para o jogo contra a Espanha, foi expulso na partida contra o Chile e cumpriu suspensão no último confronto, quando a Suíça foi desclassificada pela Honduras.

- Não tenho boas lembranças (das Copas do Mundo) mas, desta vez, sou pessoa diferente, um jogador diferente. Continuo evoluindo, já cometi alguns erros, mas não espero muito mais da minha carreira. Estou concentrado em fazer um bom jogo, de qualidade. Amadureci e agora sou muito mais calmo - considerou Behrami.

Suíça e Equador estão no grupo E da Copa do Mundo, ao lado de França e Honduras.