icons.title signature.placeholder El Observador, do Uruguai
05/06/2014
17:19

O meia-atacante do Uruguai, Cristian Stuani, entrou no segundo tempo, jogou bem e marcou o segundo gol da equipe Celeste diante da Eslovênia, na quarta-feira, em amistoso disputado em Montevidéu (URU). Com a boa atuação, o atleta demonstra que pode ser titular na Copa e cria dúvida na cabeça do técnico Óscar Tabárez.

É a segunda grande atuação seguida de Stuani, que diante da Irlanda do Norte, também saiu do banco e marcou um gol. Contra a Eslovênia, o jogador do Espanyol entrou no lugar de Gastón Ramirez e colocou dúvidas pela direita na formação inicial, pelo menos para os torcedores e imprensa.

Claro que os jogadores foram testados em situações diferentes. Ramírez foi titular nos minutos iniciais, quando o jogo estava fechado e o Uruguai tinha dificuldade para furar a defesa. Contra a Irlanda do Norte, o canhoto – que é utilizado na direita na Celeste – teve uma situação de gol, que não conseguiu definir bem. Contra a Eslovênia, ele demorou a engrenar, mas começou a jogada que terminou com a assistência de Forlán para Cavani abrir o placar.

Por ser o meia mais criativo entre os quatro da posição, recai sobre Ramírez a responsabilidade de ser o armador do jogo, mesmo que o treinador o mantenha mais preso por opção tática.

Já Stuani jogou as duas etapas complementares. Diante dos norte-irlandeses entrou como atacante e logo caiu para o meio atuando na direita, onde conseguiu anotar seu gol.

Na quarta, Stuani conseguiu dar apoio ao meio campo e mostrou intimidade com o ataque (seu posto natural) quando chegava na área rival. Deu uma linda bicicleta defendida goleiro e marcou o segundo da partida.

Demonstrou que pode ser titular e, em caso de não ser, confirmou que é a primeira opção para variação no segundo tempo.

Só no dia 14, na estreia diante da Costa Rica, será conhecido quem fica com o posto.