icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
15/07/2014
15:54

O Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) julga nesta quarta-feira, às 16h, três jogadores do Botafogo - Sheik, Edilson e André Bahia - por confusões na partida contra o Grêmio pelo Brasileirão. O jogo, vencido pelo Tricolor Gaúcho por 2 a 1, de virada, ficou marcado por tumultos durante e após o jogo.

Os jogadores alvinegros vão responder por violação ao artigo 254-A do CBJD e por praticar agressão física. André Bahia vai responder ainda por cuspir em um adversário. Se forem considerados culpados, Sheik e Edilson podem pegar de quatro a 12 jogos de suspensão. Já o defensor pode pegar de seis a 12 partidas de suspensão.

O STJD denunciou também os clubes Botafogo e Grêmio por atraso na entrega da lista de jogadores relacionados para a partida. A multa pode chegar até R$ 100 mil para cada clube.

O segurança do Grêmio Luiz Fernando Cardoso, o Fernandão, também foi denunciado. Ele se envolveu numa confusão com Emerson Sheik ao fim do jogo. O atacante alvinegro tentou dar uma 'camisada' no segurança depois de uma discussão ainda no gramado. Fernadão pode pegar uma suspensão de até 720 dias, além de ter de pagar multa.

Relembre o jogo 

AS CONFUSÕES

O clima ficou quente ainda com a bola rolando quando Sheik cometeu uma falta dura no volante Ramiro. Os jogadores do Grêmio não gostaram nada da atitude do jogador alvinegro e partiram para cima dele. Logo em seguida, os atletas do Glorioso também chegaram, o que causou uma grande confusão. Após um bate-boca, Edilson se desentendeu com Barcos.

Ao fim do jogo, o clima voltou a ficar conturbado. André Bahia e Werley discutiam no gramado enquanto o segurança Fernandão afastava os jogadores alvinegros de forma truculenta. Foi então que Sheik e Fernandão se desentenderam. O atacante alvinegro tentou dar uma 'camisada' no segurança. O profissional do Grêmio ainda teve tempo de se desentender com Sassá e empurrar o jogador.

O árbitro Flávio Rodrigues de Souza registrou um 'tumulto' na súmula da partida. Os nomes dos envolvidos, porém, não foram citados.