icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
08/11/2013
18:33

A única esperança do Corinthians de um fim de ano menos frustrante foi diminuída com a classificação da Ponte Preta para semifinal da Copa Sul-Americana. Sem “vender ilusão”, o técnico Tite admitiu na tarde desta sexta-feira que uma vaga na Copa Libertadores do ano que vem ficou difícil para o Timão.

Podendo atingir no máximo 60 pontos em caso de vitória nas seis rodadas finais do Campeonato Brasileiro, o Corinthians teria chances remotas de ficar na quarta posição com essa pontuação. A vaga pelo G5, então, seria a solução. O problema é que ela se tornaria realidade apenas se o Atlético-PR, que atualmente está entre os quatro primeiros, derrotasse o Flamengo na decisão da Copa do Brasil – Ponte Preta e São Paulo, adversários na Sul-Americana, também não podem ser campeões do torneio continental, pois, nesse caso, o G4 viraria G3.

Mesmo assim, Tite afirmou que não secará os rubro-negros cariocas pelo G5.

– Não gosto de secar. O que adianta você gastar energia para secar os outros? Tenho que focar no meu trabalho. Palavra de honra. Para o Corinthians é interessante que o Atlético-PR seja campeão, mas não consigo assistir jogo de Elias, Chicão, Wallace e não torcer por eles. Eu desligo a televisão. Assim ganho mais, me sinto mais gente – afirmou Tite.

Nesta sexta-feira, Tite comandou um treino recreativo e um trabalho técnico específico de finalização. A equipe se reapresenta no sábado pela manhã e embarca para Araraquara, palco do confronto diante do Fluminense, pela 33ª rodada do Brasileirão. Otimista, o treinador sabe que o Tricolor do Rio de Janeiro briga contra o rebaixamento, ocupando a 16ª colocação, mas prefere ver a situação por outro ponto de vista.

- Não tenho pretensão de falar de defeitos do Fluminense. É um campeonato muito difícil. É só ver: a Ponte Preta está em um Z4 e ao mesmo tempo na semifinal de Sul-Americana. O Fluminense foi campeão em dois dos últimos três campeonatos. No futebol, quando se mexe uma peça ou duas, dificulta. Tem uma série de aspectos importantes. E essa lição serve para nós, para o Fluminense, para o Santos, o Inter, o Grêmio... - listou.