icons.title signature.placeholder Enrico Bruno
21/07/2014
16:41

Chegou a hora! O Atlético-MG está muito próximo de levantar mais um título continental. Depois de superar o Lanús por 1 a 0 na semana passada, o time de Levir Culpi recebe os argentinos precisando de pelo menos um empate para levar a Recopa. A utilização de um time misto no último sábado foi um indício de que os mineiros não abrem mão da taça diante de um Mineirão cheio nesta quarta-feira.

Diante da equipe que jogou no estádio La Fortaleza, a maior expectativa é pela utilização de Ronaldinho Gaúcho. O baixo rendimento do craque contrasta com a boa fase de seu reserva imediato, Guilherme, e coloca dúvida na cabeça de Levir.

– Tenho que analisar. A atuação do jogador, os números que mantém esse atleta como titular. Se eu perder seis jogos seguidos, perco o emprego. É a mesma situação. Um jogador tem que se manter bem para se manter titular – disse Levir, que ainda poderá contar com Réver ao lado de Léo Silva e escalar Jô desde o início do jogo.

Fora de campo, além da vantagem, o histórico de confrontos e a recompensa financeira podem contribuir para mais um título continental. Há 16 anos, o Atlético não perde para um argentino dentro do Mineirão. (veja mais ao lado). Se repetir a final da Conmebol de 1997 e superar o Lanús, agora pela Recopa, o Galo ainda irá desembolsar 300 mil dólares pelo título inédito.

Antes mesmo do primeiro jogo da final, mais de 40 mil pessoas já tinham garantido presença para o jogo de quarta no Mineirão. Ao todo, a diretoria alvinegra disponibilizou 50 mil ingressos para a Massa atleticana.

Kalil vê time talhado para mais um título
Foi com Alexandre Kalil que o Atlético-MG ganhou o seu maior título em 106 anos de história, com a Libertadores do ano passado. Além de tirar o time mineiro de uma crise que parecia sem fim, o homem forte do Galo recolocou o clube no que ele diz ser um caminho sem volta.

– É o que eu digo. Nosso caminho não tem volta, é definitivo. Encontrou um rumo, é um time talhado, que sabe o que quer – falou Kalil.