icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
27/02/2015
15:08

As goleadas por 4 a 0 sobre Osasco Audax e Danubio (URU) podem até ter reerguido Muricy Ramalho, mas o técnico segue incomodado com o que chama de "movimentos" contra ele dentro do Morumbi. Nesta sexta-feira, o comandante voltou a falar sobre o assunto e assegurou que vai tirar a pressão para escanteio rapidamente.

- Acho que coisa do passado tem que deixar no passado (dirigentes que o derrubaram em 2009). Tenho que procurar fazer sempre o mehor, trabalhar sério como sempre fiz. Essas coisas não resolvem nada, é de gente pequena, não resolve nada. Turbulência é a coisa mais natural do mundo, é uma cultura que é assim mesmo: quande perde é o treinador, e isso eu tiro de letra - ressaltou.

O treinador, no entanto, acabou se contradizendo pouco depois. Ao mesmo tempo em que diz que a pressão é algo natural no futebol e que terá facilidade para lidar com ela, Muricy duvida que poderá realizar o sonho de se aposentar no clube em que começou no futebol aos nove anos de idade. Ele não tem certeza nem de que terminará o contrato atual, com validade até dezembro deste ano.

- Tenho contrato até o fim do ano, mas vamos ver se vão me deixar terminar. Estou sempre recebendo convites e por isso não sei (se vai se aposentar neste ano). Meu sonho era cabar a carreira aqui. Sei que é dificil, com muitas coisas que acontecem, mas meu sonho ainda é esse - disse.

Além dos problemas internos no São Paulo, Muricy tem batalhado para se manter saudável após os sustos causados por casos de diverticulite e arritmia cardíaca. Mais magro e mais calmo, ele crê que "ganhou" mais alguns anos para seguir no futebol e se preparar psicologicamente para a aposentadoria.

- Minha saúde está bem, continuo fazendo meus exames, exercícios, me sentindo cada vez melhor. Ficar longe do futebol é difícil, não sei como vou me acostumar com isso. É difícil falar. A vida toda tive aqui dentro, desde os nove anos, não sei como vai ser parar de uma vez. Como vou me sentindo bem, vou me alongando mais - explicou.