icons.title signature.placeholder Marcelo Resende
08/04/2014
11:46

Em 2012, os brasileiros gastaram R$ 4 bilhões em sites estrangeiros de apostas esportivas, aproximando-se dos R$ 4,2 bilhões arrecadados no mesmo ano pela Mega Sena. Pensando em entrar neste mercado, a Media Corp, desenvolvedora de software, criou em fevereiro de 2013 o Traderline, software de apostas esportivas.

O serviço, de origem portuguesa, está presente em 60 países, com 10 mil usuários cadastrados e permite apostar em esportes variados. Nos três países com mais apostadores – Brasil, Portugal e Reino Unido –, os esportes mais apostados são partidas de futebol, de tênis e corridas de cavalo. No futebol, por exemplo, é possível apostar desde o placar do jogo até a quantidade de escanteios do confronto.

O brasileiro Bruno Luigi, analista de marketing digital da Media Corp, participou da criação do software. Luigi diz que o motivo de o serviço "apostar" no Brasil é, principalmente, a expansão dos negócios.

– No Brasil, as apostas já são feitas por amigos numa mesa de bar com outros amigos, ou num bolão, nada diferente do Traderline. Apostamos na paixão do brasileiro pelo futebol para crescer. O Traderline, que em breve estará disponível em iOS e Android, possui uma plataforma baseada na bolsa de valores, na qual os apostadores podem vender e comprar as apostas, sendo mais uma maneira de faturar com o negócio.

Para fazer apostas é necessário antes ter dinheiro em conta. O dinheiro pode ser colocado na conta de várias formas – transferência bancária, carteiras virtuais como Skrill e Neteller e também através de boleto bancário no Brasil. Com a chegada do serviço ao aplicativo, o Tradeline espera crescer ainda mais entre os brasileiros.

– O número deverá aumentar bastante assim que sejam disponibilizadas as aplicações para iOS e Android – afirma Luigi, que revela que o desenvolvimento do site é atualizado constantemente para atender aos apostadores.

Bate-Bola
Bruno Luigi - Analista de Marketing Digital e desenvolvedor do Tradeline

L!Bizz: Como é feito o pagamento das apostas?

B.L.: É necessário antes ter dinheiro na conta. Esse dinheiro pode ser colocado na conta com transferência bancária, carteiras virtuais, também através de boleto no Brasil.

L!Bizz: Vocês temem alguma medida da legislação brasileira, que proíbe jogos de azar, por disponibilizarem apostas?

B.L.: Não existe nenhuma legislação específica sobre apostas online no Brasil, e as apostas em eventos esportivos são muito diferentes das de cassinos, que podem ser considerados jogos de azar. As apostas não têm o caráter de jogo de azar, já que a relação entre o que é pago por uma apostador está ligada com as condições de um time.

L!Bizz: Os tributos e encargos recolhidos têm algum destino para o fomento ao esporte?

B.L.: Não. Mas seria muito benéfico uma legislação a respeito no Brasil, já que o dinheiro que as casas de apostas e apostadores lucram poderiam financiar e fomentar o esporte. Isto acontece na maioria dos países onde existe legislação.