icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
22/02/2015
18:11

 A marchinha de carnaval de 1958, de Carvalinho e Júlio Monteiro, entoou que: “Madureira chorou, Madureira chorou de dor...". E, na tarde deste domingo, as lágrimas foram muitas, principalmente, por ver a vitória escapar em um gol duvidoso do Flamengo. Mas o empate por 1 a 1, no Estádio Raulinho de Oliveira, em Volta Redonda, não refletiu o que foi a partida.

O Fla dominou todo o jogo, principalmente na etapa inicial quando a finalizou com 70% de posse de bola. E justamente no primeiro tempo que o Madureira fez o gol que o deixou perto do triunfo, aos 35 minutos, em um belo chute de Luiz Paulo.

Mas se o Flamengo tinha maior posse de bola, o que deu errado? A resposta é simples: a formação tática do técnico Vanderlei Luxemburgo.

Ao escalar três volantes: Cáceres, Canteros e Marcio Araujo, as bolas não chegaram ao ataque. Marcelo Cirino, por exemplo, precisou sair da área para buscar as bolas, o que deixou o time sem uma referência.



E se o Flamengo encontrou dificuldades para criar, o Madureira pouco produziu. Mas usou por trunfo os chutes de fora da área e foi em um desses que fez o seu gol.

No segundo tempo, Luxemburgo mexeu no time. Essas substituições que melhoraram o rendimento ofensivo do time.E se o Flamengo encontrou dificuldades para criar, o Madureira pouco produziu. Mas usou por trunfo os chutes de fora da área e foi em um desses que fez o seu gol.

A entrada de Arthur Maia no lugar de Canteros trouxe nova movimentação ao meio de campo. As jogadas ofensivas começaram a aparecer para o Flamengo. Algo que foi escasso no primeiro tempo.

O gol do Flamengo surgiu em uma cobrança de escanteio de Arthur Maia. Após uma confusão na área, a bola sobrou para Bressan que chutou para o gol. Apesar dos protestos dos jogadores do Madureira, que alegaram que a bola não cruzou toda a linha, o juiz Wagner do Nascimento Magalhães validou a jogada.

A lição que ficou para o Flamengo, como ressaca de carnaval, foi a de que a defesa continuou com problemas. Bressan e Samir não se entenderam em vários momentos. No meio de campo, se quiser inventar, Luxemburgo precisa ter um plano B. Contra o Madureira, um adversário tecnicamente inferior, as mudanças funcionaram, mesmo assim, de maneira sofrível para o Fla que achou o seu gol e um lance de sorte.

FICHA TÉCNICA
MADUREIRA 1 X 1 FLAMENGO
Estádio - Raulino de Oliveira, Volta Redonda.
Renda/Público - R$ 143.145,00 / 5.752 pagantes.
Gol - Luiz Paulo (35'/1ºT); Bressan (29'/2ºT).
Juiz - Wagner do Nascimento Magalhães.
Cartão amarelo - Bressan, Canteros, Thiago Cardoso, Daniel, Arthur Maia, Ramom e Rodrigo Lindoso.

MADUREIRA: Jonathan; Formiga, Daniel, Thiago Cardoso e Gilson; Luiz Paulo, Ryan, Rodrigo Lindoso e João Carlos (Ramom/44-2ºT); Camacho (Robinho/28'-2ºT) e Rodrigo Pinho (Leozão/46'-2ºT)- Técnico: Toninho Andrade.
FLAMENGO: Paulo Victor; Pará, Samir, Bressan e Thallyson; Cáceres, Canteros (Arthur Maia/19'-2º), Marcio Araujo e Everton (Nixon/13'-2ºT); Gabriel (Eduardo da Silva/Intervalo) e Marcelo Cirino. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.