icons.title signature.placeholder Bruno Grossi, Daniela Caravaggi e Francisco Loureiro
12/06/2014
08:00

Pivô dos atritos entre a situação e a oposição do São Paulo nos últimos meses, o Morumbi pode ter iniciado processo de aproximação das chapas. Na última segunda-feira, foi realizada a primeira reunião do Conselho Deliberativo após a eleição do presidente Carlos Miguel Aidar. E o clima que poderia ser hostil deu lugar, pelo menos a princípio, a discursos alinhados pela modernização do estádio tricolor.

– Discutimos brevemente a questão da distância da arquibancada para o gramado, mas nada foi fechado. Foi só uma conversa. Estou encontrando construtoras e bancos para pensar um novo projeto – explicou Aidar ao LANCE!Net.

A construção das modernas cobertura e arena multiuso no estádio, sonhos de Juvenal Juvêncio e seu sucessor, segue em pauta. Mas, pela primeira vez, as propostas da oposição foram discutidas. Além do projeto preferido de Aidar (e que foi boicotado duas vezes), o Morumbi pode ganhar duas novas configurações de reforma.

Uma envolve a extensão do anel intermediário até a beira do gramado. A medida visa diminuir a distância da torcida para os jogadores e faria com que o primeiro anel servisse para restaurantes, lojas e os escritórios da diretoria. A outra opção depende da canalização de córrego que passa sob o estádio. A obra que seria tocada pela prefeitura permitiria a construção de estacionamento subterrâneo ou o rebaixamento do campo.

– Senti grande vontade do poder público em resolver essa questão – exaltou Carlos Miguel Aidar.

Melhorias na iluminação das ruas no entorno do estádio para coibir assaltos, faixas de pedestre nas vias próximas – e movimentadas – e o término das obras de mobilidade urbana são outras reivindicações que situação e oposição buscam com as autoridades.

O ENTORNO

Linha 4-Amarela
A linha privatizada e mais moderna do metrô paulistano ligará a região da Luz à Vila Sônia com 12,8 km de extensão. A penúltima estação antes da Vila Sônia será a São Paulo-Morumbi, a 1,1 km do estádio tricolor. A previsão de entrega é para meados de 2015.

Linha 17-Ouro
A linha é elevada, de monotrilho e terá 18 km de extensão entre o bairro do Morumbi e o Aeroporto de Congonhas. Duas estações atenderam aos tricolores: a Estádio do Morumbi e a São Paulo-Morumbi, com baldeação com a Linha 4-Amarela.

Canalização
Para a construção da Linha 17, na Avenida Perimetral, um córrego terá de ser canalizado. Atualmente, ele só é controlado no trecho sob o Morumbi. A nova canalização evitará enchentes e permitirá o rebaixamento do gramado ou a construção de estacionamento subterrâneo.