icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
25/06/2014
15:35

Meses após anunciar a interrupção de sua carreira no MMA por alegar problemas pessoais, Georges Saint Pierre ainda não revelou qual será seu futuro no esporte. O canadense aproveita o "tempo livre" para treinar, se recuperar de uma lesão e apoiar alguns amigos em atividade nas lutas. Porém, uma amizade de GSP pode trazer investigações policiais à vida do ex-campeão meio-médio do Ultimate.

Segundo o site "A Gazeta de Montreal", St Pierre teve uma carta arquivada ao processo de Jimmy Cournoyer, traficante conhecido como o "Rei da Maconha" pela imprensa de Nova York. Também canadense e nascido em Quebec, Jimmy aguarda sentença em caso onde o mesmo se declarou culpado por tráfico em grandes quantidades de maconha que eram plantadas no Canadá e levadas aos Estados Unidos.

Segundo a reportagem do site canadense, a defesa de Cournoyer apresenta uma carte de apoio do ex-campeão do UFC. O acusado será julgado nas próximas semanas e usará as palavras de GSP para ajudá-lo no processo.

- Meu nome é Georges St-Pierre, campeão mundial de UFC. Estou escrevendo esta carta sobre o meu bom amigo Jimmy Cournoyer. Nós tivemos o tempo de nossa vida. Jimmy se tornou como um irmão para mim. Viajamos juntos, treinamos juntos, nós já fomos a restaurantes, clubes e um monte de diversão. Jimmy é um amigo muito leal que eu respeito muito - declarou St Pierre, que detalha na carta que conheceu Cournoyer em 2009, e chegou a viajar junto com o amigo para Ibiza.

Georges fez questão de esclarecer que não tem ligação com a conduta de Jimmy e que o que o mesmo faz fora da amizade "não é da conta dele". 

- Nunca julguei Jimmy. Na verdade, o que ele estava fazendo com sua vida não era da minha conta. Temos uma relação muito humana e partilhamos as mesmas paixões, que é a aptidão ao esporte e às artes marciais - se explicou.

St Pierre, Jimmy e Leonardo Di Caprio juntos (FOTO: Reprodução - La Presse)

Ainda na mensagem escrita, o ex-campeão meio-médio dá a entender que já visitou o ex-companheiro na prisão por duas vezes desde que o mesmo foi preso, em 2012. 

- Sua força mental irá ajudá-lo a passar por esta provação muito difícil em sua vida. Jimmy é uma pessoa muito positiva e forte. Tenho certeza de que ele vai aprender grandes lições sobre tudo isso. Estou dando um grande apoio ao Jimmy porque ele merece. Eu disse a ele na última vez que o visitei que quando ele sair da prisão, vou ter um lugar para ele no meu ambiente - finalizou.