icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
15/07/2013
11:32

O site da Conmebol acabou confundindo um pouco aqueles que buscam informações sobre a partida entre Olimpia x Atlético-MG, válido pelo primeiro jogo da final da Libertadores. Enquanto uma notícia informava Nestor Pitana (ARG) para o apito deste jogo, a ficha da partida, pré-construída, colocava Patricio Polic como o juiz da decisão.

Essa é mais uma das gafes que o site da Sul-Americana já cometeu. O último havia sido chamar o Estádio Mineirão de 'Cruzeiro', algo que já havia feito no duelo entre Galo e São Paulo, pelas oitavas de final. Outro erro que repercutiu no Brasil foi uma notícia na qual o primeiro nome do corintiano Alexandre Pato acabou sendo grafado como 'Alexander'.

Apesar da confusão, o dono do apito entre paraguaios e brasileiros, na ida da final, no Defensores del Chaco, deve ser mesmo Nestor Pitana, que tem boa reputação na Argentina, sendo designado para comandar a SuperFinal entre Vélez e Newell's e a volta das oitavas de final disputada pelas mesmas equipes. Houve um erro de comunicação na DataFactory, responsável pelo desenvolvimento das fichas da Conmebol.

Porém, nas redes sociais, já há atleticanos desconfiando da escala do 'hermano'. Isso porque ele nasceu em Corpus, no município de Misiones, divisa entre Argentina e Paraguai. Já o outro juiz, Patricio Polic, tem problemas graves de aceitação pela Massa. Ele deu o pênalti de Leonardo Silva em Piceño em Atlético 1 x 1 Tijuana. Mas Victor evitou que a torcida fizesse do juiz um vilão eterno do Galo.

O site da Conmebol acabou confundindo um pouco aqueles que buscam informações sobre a partida entre Olimpia x Atlético-MG, válido pelo primeiro jogo da final da Libertadores. Enquanto uma notícia informava Nestor Pitana (ARG) para o apito deste jogo, a ficha da partida, pré-construída, colocava Patricio Polic como o juiz da decisão.

Essa é mais uma das gafes que o site da Sul-Americana já cometeu. O último havia sido chamar o Estádio Mineirão de 'Cruzeiro', algo que já havia feito no duelo entre Galo e São Paulo, pelas oitavas de final. Outro erro que repercutiu no Brasil foi uma notícia na qual o primeiro nome do corintiano Alexandre Pato acabou sendo grafado como 'Alexander'.

Apesar da confusão, o dono do apito entre paraguaios e brasileiros, na ida da final, no Defensores del Chaco, deve ser mesmo Nestor Pitana, que tem boa reputação na Argentina, sendo designado para comandar a SuperFinal entre Vélez e Newell's e a volta das oitavas de final disputada pelas mesmas equipes. Houve um erro de comunicação na DataFactory, responsável pelo desenvolvimento das fichas da Conmebol.

Porém, nas redes sociais, já há atleticanos desconfiando da escala do 'hermano'. Isso porque ele nasceu em Corpus, no município de Misiones, divisa entre Argentina e Paraguai. Já o outro juiz, Patricio Polic, tem problemas graves de aceitação pela Massa. Ele deu o pênalti de Leonardo Silva em Piceño em Atlético 1 x 1 Tijuana. Mas Victor evitou que a torcida fizesse do juiz um vilão eterno do Galo.