icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes e Pedro Barboza
21/11/2013
09:03

Após o empate em 1 a 1 com o Atlético-PR, na Vila Capanema, os jogadores do Flamengo que estavam no banco se dirigiram até o campo para festejar com os titulares e fazer um agradecimento à torcida de mãos dadas.

O diretor executivo, Paulo Pelaipe, comemorou o resultado e logo que o juiz apitou o fim do jogo foi rapidamente ao encontro dos jogadores, apontando em direção da torcida. Com o gesto, ele exigia que os rubro-negros fossem até os cerca de 1.700 torcedores que estiveram em Curitiba.

Enquanto alguns davam entrevista ainda dentro do campo, Carlos Eduardo caminhava em direção ao vestiário, quando foi pego pelo braço por Pelaipe e, após uma chamada, foi orientado a se juntar aos demais.

Completo, então, o grupo fez uma espécie de corrente e saudou os torcedores. O gesto já havia sido repetido quando o Flamengo entrou em campo para o aquecimento.Também de mãos dadas, os jogadores foram até os rubro-negros pedir apoio.

E MAIS
> Jayme, sobre empate em Curitiba: 'Não é uma grande vantagem'
> André Santos e Chicão irão passar por exames no Rio para saber condições
> Amaral comemora gol decisivo pelo Flamengo: 'Vai ficar na história'

A sintonia entre torcida e time foi reforçada após a vitória sobre o Cruzeiro, nas oitavas de final da Copa do Brasil. O 1 a 0 foi suficiente para classificar o Flamengo para a fase seguinte. Desde então, o Maracanã e a torcida têm se tornado um fator preponderante na campanha do time na competição.