icons.title signature.placeholder RADAR/RNL/O LIBERAL
22/02/2015
16:31

Eliminado ainda na fase classificatória da Taça Cidade de Belém, o primeiro turno do Campeonato Paraense, o Paysandu lida com um momento histórico, mas por um padrão negativo. A reportagem do "O Liberal" fez um levantamento e constatou que a campanha atual no Parazão é uma das piores na história do Papão.

Até agora, foram três jogos, apenas uma vitória contra o Gavião, e duas derrotas, até certo ponto, surpreendentes para Tapajós e Cametá. A campanha irregular eliminou o time bicolor, com uma rodada de antecedência, da Taça Cidade de Belém. Situação preocupante até por uma questão histórica. O Paysandu é o maior vencedor do Campeonato Paraense, com 45 títulos, contra 43 do Remo e 10 da Tuna e desde 2002, pelo menos, de forma ininterrupta, o Paysandu se credenciou a disputar as semifinais do turno de abertura do estadual – embora, em alguns momentos, como 2003 e 2008, tenha feito apenas figuração nas semifinais.

O fato é que o insucesso liga, definitivamente, o sinal de alerta de todos na Curuzu. Coincidência ou não, a alta cúpula do Paysandu, em peso, passou a observar de perto os trabalhos realizados pelo departamento de futebol. Na última sexta-feira, dois diretores de futebol, casos de Vitor Sampaio e Roger Aguilera, além do presidente do Papão, Alberto Maia, estiveram presentes na Curuzu observando o treinamento tático desenvolvido pelo treinador Sidney Moraes.

Se publicamente o assunto eliminação é tratado com receio, e todos creem em uma retomada vitoriosa no segundo turno, o fato é que se discute internamente os motivos para a histórica inexpressiva campanha na Taça Cidade de Belém.