icons.title signature.placeholder Renato Rodrigues
01/04/2014
17:50

Emerson Sheik está de volta ao Corinthians. O atacante reapareceu no CT Joaquim Grava na tarde desta terça-feira, depois de faltar no treino de segunda-feira por conta de problemas familiares. Ele, no entanto, fez apenas um trabalho de fortalecimento muscular nas dependências internas do local e não foi a campo com os demais jogadores.

O lateral-esquerdo Fábio Santos foi outro que não participou do treinamento tático comandando pelo técnico Mano Menezes.

Em rota de colisão com a diretoria do Timão, Sheik vai dando cada vez mais mostras de que seu futuro está longe do Parque São Jorge. Desde que rejeitou deixar o clube por empréstimo para o Atlético-MG e dificulta as negociações com o Botafogo, a cúpula está minando no dia a dia. Na semana passada, por exemplo, ele chegou a treinar com os garotos da base, não fazendo parte nem mesmo do time reserva durante um trabalho tático.

O que pesa é o salário de R$ 500 mil por mês e o contrato até julho de 2015.

À diretoria, Sheik disse que o problema familiar foi com sua mãe, que precisou ir ao hospital na madrugada da última segunda-feira. Segundo o L!Net apurou, ele avisou os dirigentes logo cedo. As mensagens explicando a sua ausência chegaram por volta das 7h. Com um passado de indisciplina, há quem ainda não engoliu a história do atleta.

Treino tático e de muitas orientações

Dentro de campo, Mano Menezes comandou um trabalho tático usando todo o campo. Na atividade, o comandante falou muito com os jogadores, que se mostraram bastante pilhados durante o trabalho. A cada gol ou boa jogada, dava para se reparar em uma vibração pouco comum.

Em muitos momentos, o treinador parou o trabalho para dar orientações e até mandar os jogadores repetirem os lances até o acerto. Jogadas de bola parada também foram muito repetidas.