icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
19/02/2015
10:30

Emerson Sheik, aos poucos, vai conquistando seu espaço neste retorno ao Corinthians. Participativo e decisivo no Majestoso dessa quarta-feira, pela Libertadores, o atacante do Timão "pisou no freio" na hora de comemorar o triunfo por 2 a 0 sobre o São Paulo.

Não de hoje, o camisa 11 do Corinthians tem fama de provocador. O tradicional discurso afiado, no entanto, foi substituído por uma análise humilde e respeitosa acerca do resultado ante o rival do Morumbi. O Tricolor, inclusive, foi apontado como um dos favoritos ao título da Libertadores.

– É muito importante ganhar, o torneio (Libertadores) é muito competitivo. E um clássico como esse, contra o São Paulo, que é um dos favoritos ao título, é importante porque nos dá muita confiança e moral para seguir forte na competição – afirmou o atacante, campeão da competição sul-americana pelo Timão em 2012.

– São Paulo tem muita qualidade no meio de campo, talvez tenha tido mais posse de bola, mas é normal. Não sofremos risco nenhum e esse resultado foi justo – completou o lateral-esquerdo Fábio Santos, também enaltecendo o adversário.

(Foto: Ari Ferreira / LANCE!Press)

CABEÇA FRIA

O discurso tranquilo de Emerson Sheik não se limitou ao rival. Questionado sobre a concorrência por uma vaga no ataque do Corinthians, o camisa 11 destacou o estilo de trabalhar do técnico Tite, bem como a qualidade de um dos concorrentes: o jovem Malcom, de apenas 17 anos.

– Tite tem o hábito de dizer que auqi não tem titular, todos devem estar preparados. E todo mundo quer jogar. O Malcom é um garoto, com talento sem igual, que tem vaga no Corinthians e em qualquer equipe do país. Mas não pode dar mole (risos) – comentou e brincou o atacante. 

Em tempo: aos 36 anos, Sheik tem contrato com o Corinthians até o meio da atual temporada.