icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
29/04/2014
18:53

Conhecido pelas belas atuações em campo e por declarações sinceras e fortes nas entrevistas, o atacante Emerson Sheik deu nesta terça-feira mais uma mostra de que não se sente oprimido por câmeras e microfones . Perguntado se falta gente que bote mais a cara no futebol, o atacante alvinegro falou um pouco da sua personalidade.

- Não sei se falta isso para o futebol. Cada um tem uma personalidade, não me incomoda estar na frente das câmeras, microfone. Vou sempre responder o que acho que está certo. Quem não estiver satisfeito, começa a pular, correr... e F...-se o resto - disse Emerson, em entrevista coletiva, na tarde desta terça-feira, no Engenhão.

Após marcar um e dar passe para outro de Zeballos no empate em 2 a 2 contra o Internacional, no último domingo, Emerson foi elogiado pelo técnico Vagner Mancini e pelos companheiros de clube. Mas é nas ruas, com o torcedor alvinegro, que Sheik tem se sentido acolhido.

- Na rua a recepção está legal. A galera me curte, está amarradona. Sou maneiro (risos) - disse Sheik.

Apesar do Botafogo ter buscado um empate contra Inter após estar perdendo por 2 a 0 no domingo, o atacante disse que o time tem que almejar melhores resultados.

- O que passou, passou. Não podemos ficar satisfeitos com um empate em casa, pela grandeza do Botafogo. Vamos focar em uma vitória fora (contra o Bahia, na próxima rodada), que dará moral para o grupo - afirmou o atacante.

No próximo domingo, às 16h, na Fonte Nova, em Salvador, o Botafogo enfrenta o Bahia, pela terceira rodada do Brasileirão. Com apenas um ponto, os alvinegros ocupam a 18ª colocação na tabela de classificação. 

Sheik não considera racistas como pessoas normais