icons.title signature.placeholder Ivo Felipe
icons.title signature.placeholder Ivo Felipe
30/07/2013
11:00

A medalha de prata nos 400m medley nos Jogos de Londres, no ano passado, "libertaram" Thiago Pereira. Foi-se embora a pressão por um resultado em grandes torneios, e toda a desconfiança de que era um atleta que dominava apenas competições como os Jogos Pan-Americanos.

Agora, resta tirar a última pecha que ainda o incomoda: a de nunca ter ido ao pódio em Mundiais de Esportes Aquáticos. Thiago teve o seu ápice nesta competição há quatro anos. Em Roma-2009, conseguiu o seu melhor desempenho: dois quartos lugares, um nos 200m medley e outro nos 400m medley - sempre ofuscado por Ryan Lochte & Cia.

Nesta quarta-feira, ele estreia nos 200m medley, prova para a qual treinou, e cujas eliminatórias terão início às 5h (de Brasília). Desta vez, ele descartou os 400m, e incluiu apenas os 100m borboleta em seu programa.

- Estou motivado e confiante na vitória, principalmente depois das medalhas nas maratonas aquáticas em Barcelona. Foi uma injeção de ânimo na Seleção Brasileira, que já está muito forte e tem tudo para conquistar mais pódios - disse Thiago.

Este será o quinto Mundial disputado por Thiago - iguala Rodrigo Castro na história da Seleção nacional. O primeiro foi disputado exatamente no Palau Sant Jordi, há dez anos, em Barcelona. O nadador ainda guarda boas lembranças do local.

- É muito bom voltar ao local onde tudo começou. Já estive aqui em 2013 e vi que pouca coisa mudou. A piscina é bem parecida. Porém, a realidade é outra, pois estou mais experiente, entro para fazer história e levar essa medalha inédita - concluiu.

A medalha de prata nos 400m medley nos Jogos de Londres, no ano passado, "libertaram" Thiago Pereira. Foi-se embora a pressão por um resultado em grandes torneios, e toda a desconfiança de que era um atleta que dominava apenas competições como os Jogos Pan-Americanos.

Agora, resta tirar a última pecha que ainda o incomoda: a de nunca ter ido ao pódio em Mundiais de Esportes Aquáticos. Thiago teve o seu ápice nesta competição há quatro anos. Em Roma-2009, conseguiu o seu melhor desempenho: dois quartos lugares, um nos 200m medley e outro nos 400m medley - sempre ofuscado por Ryan Lochte & Cia.

Nesta quarta-feira, ele estreia nos 200m medley, prova para a qual treinou, e cujas eliminatórias terão início às 5h (de Brasília). Desta vez, ele descartou os 400m, e incluiu apenas os 100m borboleta em seu programa.

- Estou motivado e confiante na vitória, principalmente depois das medalhas nas maratonas aquáticas em Barcelona. Foi uma injeção de ânimo na Seleção Brasileira, que já está muito forte e tem tudo para conquistar mais pódios - disse Thiago.

Este será o quinto Mundial disputado por Thiago - iguala Rodrigo Castro na história da Seleção nacional. O primeiro foi disputado exatamente no Palau Sant Jordi, há dez anos, em Barcelona. O nadador ainda guarda boas lembranças do local.

- É muito bom voltar ao local onde tudo começou. Já estive aqui em 2013 e vi que pouca coisa mudou. A piscina é bem parecida. Porém, a realidade é outra, pois estou mais experiente, entro para fazer história e levar essa medalha inédita - concluiu.