icons.title signature.placeholder Luiz Gustavo Moreira e Paulo Victor Reis
icons.title signature.placeholder Luiz Gustavo Moreira e Paulo Victor Reis
27/07/2013
09:00


O clássico entre Botafogo e Flamengo, neste domingo, no Maracanã, será o centésimo jogo de Oswaldo de Oliveira no comando do Botafogo. Muito bem adaptado à casa, o treinador diz estar orgulhoso com a marca alcançada. Como presente, ele quer os três pontos e, se possível, a liderança do Campeonato Brasileiro de volta, já que o Botafogo acabou ultrapassado pelo Internacional, que tem uma partida a mais e 18 pontos, contra 16 do clube da Estrela Solitária.

- Fazer cem jogos com o Botafogo me enche de orgulho e me estimula a continuar fazendo o que faço. É algo muito importante, mas quero a vitória para o Botafogo. Não lembro de ter alcançado esta marca em outro clube, sinceramente. No Kashima Antlers (JAP) alcancei, porque foram cinco anos lá - declarou o comandante alvinegro.

EMAIS:

> Oswaldo: 'Vitinho não é o substituto do Fellype Gabriel. Ele é outro jogador'
> Com apenas Vitinho de titular, Oswaldo comanda coletivo com os reservas
> Oswaldo ignora tabu contra o Fla pelo Brasileiro e fala em volta à liderança
> 100 jogos no Botafogo: conheça um pouco do dialeto Oswaldês

Ao londo desses cem jogos, Oswaldo conheceu bastante o espírito do torcedor alvinegro. No entanto, ele não acredita no ditado de que "têm coisas que só acontecem com o Botafogo".

- Por todos os clubes onde passei tinha esse comentário. No Corinthians falavam isso, lá no Japão também. É sempre assim. Porque realmente a emoção e o antagonismo do adversário muitas vezes levam a gente a pensar nisso. A gente viu agora há pouco na Libertadores, todo mundo falando a mesma coisa do Atlético Mineiro. Todo mundo se sente assim, porque realmente é um momento de grande emoção, que você fica entre a vitória e a derrota em fração de segundos, e isso sempre leva a gente a fazer uma imagem muito dramática do resultado - revelou.



O clássico entre Botafogo e Flamengo, neste domingo, no Maracanã, será o centésimo jogo de Oswaldo de Oliveira no comando do Botafogo. Muito bem adaptado à casa, o treinador diz estar orgulhoso com a marca alcançada. Como presente, ele quer os três pontos e, se possível, a liderança do Campeonato Brasileiro de volta, já que o Botafogo acabou ultrapassado pelo Internacional, que tem uma partida a mais e 18 pontos, contra 16 do clube da Estrela Solitária.

- Fazer cem jogos com o Botafogo me enche de orgulho e me estimula a continuar fazendo o que faço. É algo muito importante, mas quero a vitória para o Botafogo. Não lembro de ter alcançado esta marca em outro clube, sinceramente. No Kashima Antlers (JAP) alcancei, porque foram cinco anos lá - declarou o comandante alvinegro.

EMAIS:

> Oswaldo: 'Vitinho não é o substituto do Fellype Gabriel. Ele é outro jogador'
> Com apenas Vitinho de titular, Oswaldo comanda coletivo com os reservas
> Oswaldo ignora tabu contra o Fla pelo Brasileiro e fala em volta à liderança
> 100 jogos no Botafogo: conheça um pouco do dialeto Oswaldês

Ao londo desses cem jogos, Oswaldo conheceu bastante o espírito do torcedor alvinegro. No entanto, ele não acredita no ditado de que "têm coisas que só acontecem com o Botafogo".

- Por todos os clubes onde passei tinha esse comentário. No Corinthians falavam isso, lá no Japão também. É sempre assim. Porque realmente a emoção e o antagonismo do adversário muitas vezes levam a gente a pensar nisso. A gente viu agora há pouco na Libertadores, todo mundo falando a mesma coisa do Atlético Mineiro. Todo mundo se sente assim, porque realmente é um momento de grande emoção, que você fica entre a vitória e a derrota em fração de segundos, e isso sempre leva a gente a fazer uma imagem muito dramática do resultado - revelou.