icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
20/12/2013
16:02

25 jogos, 13 derrotas, seis empates e seis vitórias. Números muito ruins de Paulo Autuori deixa claro que o treinador, nas passagens por São Paulo e Vasco, ainda em 2013, não está em um dos melhores anos da carreira. O treinador voltou ao Brasil e não conseguiu implantar sua filosofia nos clubes carioca e paulista.

Quem acompanhou o dia a dia de Autuori na Colina e no Morumbi dá as razões diversas para o fracasso do técnico que levantou a taça da Libertadores duas vezes, treinou a seleção peruana e conquistou o mundo em 2005. No Cruz-Maltino, a grande dificuldade era conseguir se dar bem em um clube com salários atrasados. Autuori não suportou a pressão e trocou o Vasco pelo São Paulo em junho.

Para o setorista do Vasco pelo L!, Daniel Guimarães, Autuori tem o perfil de treinador conceitual. Ou seja, não é do tipo 'boleiro', como nomes como Joel Santana e Renato Gaúcho. Já Bruno Rodrigues, que viu Autuori se dar mal no São Paulo, o treinador não teve a mesma condição de 2005, quando obteve sucesso pelo Tricolor, na conquista da América e do mundo.

Paulo Autuori está longe de ser o nome mais cotado pela torcida do Galo desde que Cuca confirmou a ida para o futebol chinês ao fim de 2013. Mas era a opção mais viável no momento. Desempregado desde sua saída do São Paulo, o técnico tem um currículo que pesa e outro fator determinante: possui o aval de Carlinhos Neves, com quem trabalhou no próprio São Paulo. Neves, considerado o principal preparador físico do futebol nacional, é quase que um braço direito do presidente Alexandre Kalil e avalizou a vinda de Autuori.

- Foi uma escolha técnica. Temos uma comissão técnica fixa, que já trabalhou com Paulo Autuori. Quando fui consultar, recebi do Carlinhos Neves e da equipe dele a melhor referência possível - afirmou Kalil, em entrevista ao canal Sportv.

Vale lembrar que Carlinhos Neves, apesar de ter sido praticamente um auxiliar de Cuca - era comum o preparador comandar treinamentos na Cidade do Galo - é contratado fixo do Atlético. O único membro da comissão que deve ir com Cuca é o seu irmão Cuquinha.

COM A PALAVRA:
Daniel Guimarães, setorista do Vasco pelo L!
'Não segue a linha de técnico boleiro'

COM A PALAVRA:
Bruno Rodrigues, setorista do São Paulo pelo L!
'Tricolor estava mergulhado em crise'

"Ao contrário de 2005, quando assumiu a boa base deixada por Cuca e Leão e levou o São Paulo aos títulos da Libertadores e do Mundial, Autuori não conseguiu repetir em 2013 o sucesso de sua primeira passagem pelo clube. Com o Tricolor mergulhado na crise, já chegou ao Morumbi sabendo que a diretoria havia fechado uma excursão para o exterior, onde disputaram-se as Copas Audi, Eusébio e Suruga. O resultado da turnê foi catasfrófico e as consequências, piores ainda, visto que o acúmulo de desgaste físico da viagem - quatro jogos em oito dias - prejudicou bastante o desemenho da equipe na recuperação que era necessária no Brasileiro. Ficou pouco mais de dois meses e teve aproveitamento de apenas 23,8% dos pontos disputados."