icons.title signature.placeholder Daniel Guimarães e João Matheus Ferreira
10/11/2014
12:34

A chapa "Sempre Vasco", do candidato à presidência Julio Brant, juntou uma nova petição em um processo antigo na 19ª vara cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) na manhã desta segunda-feira, um dia antes da eleição do Vasco. O grupo não pede a anulação do pleito, mas quer impedir que os 2.731 sócios "mensaleiros" tenham direito a voto. Se participarem, o objetivo é que haja uma urna separada para eles. Além disso, estão tentando que os mais de 7 mil associados que não se recadastraram não participem do pleito.

A expectativa é que se tenha uma resposta da juíza Ana Lúcia Vieira do Carmpo, titular da 19ª vara cível, ao longo da tarde desta segunda, até mesmo pela proximidade da realização da eleição. Se não for aceita, o grupo deve recorrer e acionar a 2ª instância, e aí a decisão já seria tomada por algum desembargador.

Estes 2.731 sócios são aqueles que entraram entre março e abril do ano passado e não responderam aos chamados da comissão de sindicância criada internamente para apurar o processo que ficou conhecido como "mensalão", graças à adesão em massa de associados naquele período. Na véspera da primeira data do pleito, em 6 de agosto, o presidente Roberto Dinamite chegou a se comprometer em assinar um termo vetando estes sócios, mas coma anulação acabou voltando atrás.

O pleito desta terça-feira tem cinco candidatos confirmados: Eduardo Nery (Vasco Mais Que Um Gigante), Eurico Miranda (Volta Vasco, Volta Eurico), Julio Brant (Sempre Vasco), Márcio Santos (Vanguarda Vascaína) e Roberto Monteiro (Identidade Vasco). A eleição será em São Januário, e começa às 9h e vai até 22h.