icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
06/03/2014
23:38

Ao golear o Mogi Mirim de virada no Romildão, o Santos atingiu a marca de 30 gols em 12 partidas no Campeonato Paulista. Os 5 a 2 aplicados na noite desta quinta-feira, no entanto, servem de alerta para a equipe corrigir os problemas defensivos antes do início da fase eliminatória do estadual, para a qual o Peixe já tem vaga garantida.

- No primeiro gol deles, o Emerson estava machucado e o Thiago (Ribeiro) deveria ter feito a cobertura. Gritei isso do banco e não foi feito. No segundo, o rapaz cabeceou sem precisar saltar. É uma falha. A gente treina, então tem que treinar mais ainda. Os momentos decisivos estão se aproximando e precisamos evitar isso, porque uma hora não será reversível - ressaltou Oswaldo de Oliveira.

Apesar da preocupação, o técnico santista nem cogita abandonar o esquema ofensivo implantado nas últimas partidas. Com apenas Arouca e Cícero no meio de campo e quatro jogadores no setor ofensivo, Oswaldo nega que os gols de Fernando Baiano e Magrão tenham sido resultado da exposição da equipe, mas sim pela falta de atenção de seus comandados.

- Estou triste pelos gols que levamos. São situações que alertamos sempre nos treinamentoss, mas ao menos não descaracterizou nossa vitória. Se sempre fizermos cinco, não me incomodo em levar dois. A questão foi desatenção, não o fato de ser ofensivo demais - sentenciou.