icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
25/07/2013
09:18

Alguns dos principais jogadores do São Paulo estão aquém do potencial. O zagueiro Lúcio perdeu a bola que originou a jogada do gol de Leandro Damião, o da vitória do Internacional, no Morumbi, diante do Tricolor. O meia Paulo Henrique Ganso ainda não correspondeu o investimento feito pelo clube. Já o atacante Luis Fabiano, conforme o mesmo se expressou, passa pelo pior momento da carreira e convive com as críticas dos torcedores.

O técnico Paulo Autuori rechaça apontar os "vilões" desse mau momento do clube, que não vence há onze partidas - são nove derrotas e dois empates - e, na 16ª posição, tem três rodadas a mais do que o primeiro time da zona de rebaixamento, a Ponte Preta.

- Acho que a questão não são os grandes nomes, a questão é que estamos em sub-rendimento mesmo. Não dá para você toda hora ficar alterando, alterando, porque temos uma sequência de jogos. Só que nesse momento estamos em sub-rendimento. Se toda hora você muda, jamais vai conseguir alguma coisa. Hoje a ideia era seguir a mesma equipe, mas não conseguiu em função do Clemente - declarou o treinador, lamentando a ausência do lateral-esquerdo argentino que ficou fora por conta de dores na coxa esquerda.

O treinador ainda voltou a reclamar do escasso tempo para poder treinar o time. Por conta das Copa Audi, Eusébio e Suruga, o São Paulo teve de antecipar jogos e teve um calendário bastante atribulado. A semana livre para trabalhar só acontecerá no meio do próximo mês.

- O que a gente só faz é pedir. Só com os pedidos, conseguimos diminuir um pouco. A minha angústia é não poder ir para o campo e desenvolver o treino, para que a gente mostre o que não se permite mostrar no treino - completou o treinador.

Autuori não acha que é cedo pensar em lutar contra rebaixamento

Alguns dos principais jogadores do São Paulo estão aquém do potencial. O zagueiro Lúcio perdeu a bola que originou a jogada do gol de Leandro Damião, o da vitória do Internacional, no Morumbi, diante do Tricolor. O meia Paulo Henrique Ganso ainda não correspondeu o investimento feito pelo clube. Já o atacante Luis Fabiano, conforme o mesmo se expressou, passa pelo pior momento da carreira e convive com as críticas dos torcedores.

O técnico Paulo Autuori rechaça apontar os "vilões" desse mau momento do clube, que não vence há onze partidas - são nove derrotas e dois empates - e, na 16ª posição, tem três rodadas a mais do que o primeiro time da zona de rebaixamento, a Ponte Preta.

- Acho que a questão não são os grandes nomes, a questão é que estamos em sub-rendimento mesmo. Não dá para você toda hora ficar alterando, alterando, porque temos uma sequência de jogos. Só que nesse momento estamos em sub-rendimento. Se toda hora você muda, jamais vai conseguir alguma coisa. Hoje a ideia era seguir a mesma equipe, mas não conseguiu em função do Clemente - declarou o treinador, lamentando a ausência do lateral-esquerdo argentino que ficou fora por conta de dores na coxa esquerda.

O treinador ainda voltou a reclamar do escasso tempo para poder treinar o time. Por conta das Copa Audi, Eusébio e Suruga, o São Paulo teve de antecipar jogos e teve um calendário bastante atribulado. A semana livre para trabalhar só acontecerá no meio do próximo mês.

- O que a gente só faz é pedir. Só com os pedidos, conseguimos diminuir um pouco. A minha angústia é não poder ir para o campo e desenvolver o treino, para que a gente mostre o que não se permite mostrar no treino - completou o treinador.

Autuori não acha que é cedo pensar em lutar contra rebaixamento