icons.title signature.placeholder Frederico Ribeiro
11/11/2013
15:47

Fernandinho corre um risco de não ser inscrito pelo Atlético-MG no Mundial de Clubes, por conta da data de sua transferência para o Galo, mas segue na esperança de jogar no Marrocos. Por conta isso, a ansiedade criada pela indefinição é algo que lhe faz correr atrás de membros da diretoria sem parar.

- Converso com o (diretor de futebol, Eduardo) Maluf, procuro sempre saber dele notícias, e fico um pouco chato. Mas seleciono alguns caras dentro do clube para saber. Tenho que ficar perguntado, é uma ansiedade e vontade grande. Ainda não definiu, a maioria são respostas vazias. Acho que a vontade de Deus será feita, o que me deixa mais tranquilo - afirmou Fernandinho, ao L!Net.

O caso de Fernandinho preocupa a comissão técnica do Galo e, principalmente, sua torcida. Como ponta esquerda, o jogador é um dos principais nomes de Cuca, mas lembrou que a presença de Dátolo e Emerson - outros jogadores contratados após a janela internacional fechar - são importantes, para manter a competitividade interna:

- No nosso caso, tem eu, o Dátolo e o Emerson. Mas eu acho que é importante ter todos à disposição. Para todos, até para os jogadores, porque a responsabilidade aumenta quando se tem ‘sombra’. O ser humano é assim, normalmente o jogador, quando ver sombra, o corpo responde naturalmente para render mais. Se bobear, perde a vaga. E, da forma que o grupo é fortalecido, temos sempre que jogar no máximo.