icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
17/07/2014
22:00

Entre as razões que atraíram o torcedor do Corinthians para o primeiro jogo do Campeonato Brasileiro após a Copa do Mundo, estava o retorno de Elias ao clube. Depois de estrear no amistoso com o Uberaba há duas semanas, o volante pisou no gramado da Arena em Itaquera para a primeira partida oficial desde seu retorno ao clube, mas não encheu os olhos da torcida na vitória por 2 a 1 sobre o Internacional.

Elias não foi o jogador "onipresente" que ganhou status de ídolo entre 2008 e 2010 com os títulos da Série B do Campeonato Brasileiro, do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil. O camisa 7 esteve mais preocupado em marcar e não deu a qualidade necessária à saída de bola do Timão. E para quem pensa que foi uma noite infeliz, o volante avisa que essa deve ser sua nova postura na equipe.

- Eu acho que não vai ser com a mesma frequência que eu vou chegar no ataque, dar carrinho. Mas na medida do possivel, a gente vai se dedicar. Ficar três meses sem jogar é complicado. Pouco a pouco vou adquirando minha forma física - explicou o volante, substituído por Bruno Henrique nos minutos finais do confronto com os gáuchos.

Sem brilhar ou exercer papel decisivo em campo, Elias preferiu exaltar o espírito dos jogadores e a sintonia com a torcida. Para ele, a proximidade do gramado com as arquibancadas da Arena Corinthians foi elemento essencial para o desempenho da equipe e pode ser uma importante arma na disputa pelo título do Brasileirão.

- Foi bom para tirar essa "zica" logo (até então, um empate e uma derrota na Arena). A gente espera não vencer só uma, mas várias partidas. O torcedor fica mais próximo, então a gente espera fazer a união perfeita: correr dentro de campo e o torcedor empurrar. Se for assim, podemos ser imbatíveis aqui - projetou, em teoria defendida também pelo lateral-esquerdo Fábio Santos:

- Vamos ver se nos próximos jogos ficamos mais tranquilos, sem pressão. Aqui é nossa casa. Temos de fazer da Arena Corinthians nosso Pacaembu - valorizou o ala.