icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
15/07/2014
08:58

Por ordem alfabética, Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo tem retrospecto bem diferentes um do outro quando o Campeonato Brasileiro é retomado após uma Copa do Mundo. Ao menos nas duas últimas edições do Mundial (2010 e 2006), quando a disputa já era feita nos pontos corridos, foi assim.

Em 2010, após o título espanhol na África do Sul, com excessão do Palmeiras (que se manteve em 10º), todos os grandes paulistas pioraram sua classificação. O Corinthians era líder antes da parada e acabou em terceiro. O Santos estava em quarto, dentro do G4 que leva à Libertadores, acabou em oitavo. O Tricolor que era o sexto, terminou em nono.

Assim como irá acontecer neste ano, Palmeiras e Santos se enfrentaram logo na primeira rodada na retomada do Brasileiro de 2010. Na ocasião, vitória verde no Pacaembu, 2 a 1. O Santos ainda perderia os dois próximos jogos (Fluminense e Atlético-PR) para só depois, se reencontrar com a vitória, quando venceu o clássico SanSão por 1 a 0.

Ainda em 2010, o São Paulo foi outro que voltou mal da parada. O Tricolor demorou cinco jogos seguidos para poder somar três pontos novamente. Antes de vencer o Ceará por 2 a 1, o time do Morumbi enfrentou dura sequência: Derrota em casa para o Avaí por 2 a 1. Novo revés em Salvador, 3 a 2 Vitória. Empate em 1 a 1 com o Barueri e derrota para o Santos pelo placar mínimo.

INVENCIBILIDADE VERDE NO RETORNO EM 2006

Já na Copa de 2006, quando a Itália venceu a Copa realizada na Alemanha, o destaque da retomada do Brasileiro foi para o Palmeiras. O Verdão conseguiu 11 jogos de invencibilidade, sendo seis vitórias e cinco empates. O Santos foi quem acabou com a festa do Palestra, e logo com uma goleada, 5 a 1 na Vila Belmiro.

Mesmo com uma boa arrancada pós-Copa, o Palmeiras só terminou a competição em 16º, um lugar acima da zona de rebaixamento. Antes da parada, o time era o 19º, vice-lanterna.

Assim como o Palmeiras, todos os grandes paulistas subiram na tabela depois da Copa. O Corinthians era o 18º quando o Mundial começou, acabou terminando em nono. O Santos era o quinto e terminou em quarto, conseguindo uma vaga na Libertadores.

A melhor campanha foi a do São Paulo, o Soberano era o terceiro antes da Copa e acabou o campeonato como campeão brasileiro. Aquele foi o primeiro dos três vencidos em sequência pelo Tricolor (campeão também em 2007 e 2008), todos com Muricy Ramalho como treinador.