icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
05/03/2014
14:12

Com a chegada de Elano, o Flamengo ganhou ainda mais potência nas bolas paradas. O camisa 7 vem demonstrando tal pontaria desde a estreia e já ganhou até a aprovação de Zico. Porém, mesmo com a ausência do meia entre os titulares, o posto de batedor será bem preenchido, no que depender da dedicação de Alecsandro e Chicão. Especialistas, os dois jogadores vêm aperfeiçoando cada vez mais as cobranças, para que estejam aptos caso sejam solicitados na partida contra o Bonsucesso, às 22h desta quarta-feira, em Volta Redonda.

Mesmo brigando pela artilharia do Campeonato Carioca - atualmente com seis gols, ao lado de Edmilson, do Vasco -, o centroavante garantiu que não seria fominha e deixaria a cobrança para o zagueiro, mas não abre mão do pênalti.

E MAIS
- Família pede, Luiz Antonio retira ação e volante volta ao Fla nesta quinta
- Alecsandro quer vitória para Flamengo se aproximar de 'título'

- O Jayme deixa bem aberto e quem treina pode bater, mas para mim, o Chicão está treinando melhor do que eu. Por isso, se pintar uma falta aos 44 (minutos do segundo tempo) ele quem bate. Pênalti sou eu, o Chicão vai deixar (risos) - brincou Alecsandro.

Ao longo da carreira, Chicão já marcou 38 gols, a maioria de faltas. Na estreia com a camisa do Rubro-Negro, contra o Goiás, o camisa 3 foi o autor do único gol do time, no empate em 1 a 1. Deste total, apenas dois foram pelo Rubro-Negro.

- Treinamos bastante. Se pintar uma oportunidade no jogo, eu estou pronto para bater. Essa minha característica começou no Juventude, em 2005. Já batia faltas, mas resolvi aprimorar ainda mais - garantiu o experiente zagueiro-artilheiro.