icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
10/06/2014
11:43

Um dos jogadores mais experientes do elenco americano para a Copa do Mundo, o goleiro Howard é uma das apostas do técnico Jürgen Klinsmann para liderar os mais jovens do elenco durante a disputa do Mundial. Contratado após a saída de Bob Bradley para comandar a seleção, o treinador alemão renovou o grupo e surpreendeu ao abrir mão de Landon Donovan, nome mais conhecido da seleção dos Estados Unidos.

A decisão de Klinsmann foi muito contestada pelos americanos. Donovan é o maior artilheiro da história da seleção dos EUA, com 57 gols. É o maior garçom, com 58 passes para gol, além de ter 156 jogos pela equipe, o segundo maior recordista. O atacante ainda acumulou cinco gols em 12 jogos pelos EUA nas três Copas do Mundo que jogou. Sem ele, a responsabilidade de comandar o grupo dentro de campo ficará com o capitão Dempsey e com o goleiro Howard, que mostrou saber como lidar com os mais jovens.

L!TV analisa Estados Unidos: aposta na experiência e em Altidore

- Você não pode deixar os garotos soltos no treinamento. Eu os cobro se vejo que não estão fazendo as coisas direito, ou se estão tirando o pé. Você precisa ter certeza de que o ritmo do treino seja forte. Um líder não é aquele que fica gritando o tempo todo, é o cara que faz as coisas da forma correta. Ele é quem dá o exemplo. O cara que sempre está se cobrando - disse o goleiro ao site da Fifa.

Com uma equipe mais inexperiente em mundiais, Howard sabe o tamanho da importância de uma vitória sobre Gana na estreia do Mundial. No grupo G, ao lado de Alemanha e Portugal, o goleiro sabe que será muito complicado passar de fase sem o triunfo na primeira rodada:

- É crucial para qualquer seleção conseguir um bom resultado no primeiro jogo. A importância não é exagerada, não. Você vence esse jogo e ganha ânimo, fica embalado. Não queremos ficar ameaçados na fase de grupos. Não queremos roer as nossas unhas naquela terceira partida na expectativa de que alguma seleção possa fazer um favor para nós.