icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/11/2013
16:22

O Corinthians já definiu que o fracasso do fim de 2013 exigirá profundas mudanças para 2014, a começar pelo encerramento da passagem do técnico Tite, que dirigiu a equipe por três temporadas. Além do comandante, uma série de jogadores deve perder espaço e ser negociada, como noticiado pelo LANCE!Net. Antecessor de Mano Menezes, que será responsável pela condução do processo de reformulação, o atual comandante preferiu não se estender nesse assunto.

Com contrato se encerrando em 31 de dezembro, Tite nem quis abrir conversa com times como Santos e Grêmio e decidiu que permanecerá em descanso no início de 2014, "trabalhando" apenas para conversas que deseja manter com treinadores experientes como Zagallo e Carlos Bianchi. Enquanto isso, Mano Menezes, ex-técnico da Seleção Brasileira, do Flamengo e do próprio Corinthians, precisará lidar com um elenco atualmente campeão mundial, mas fisicamente mal e vindo de uma temporada de críticas.

- Peço a vocês (jornalistas) que tenham cuidado em relação aos atletas, que não se veicule algo para o próximo treinador. Espere o próximo profissional chegar e ver a situação. Eu respeito todos os atletas - afirmou Tite, quando questionado sobre a necessidade de reformulação do elenco corintiano para 2014.

- Eu tenho essa resposta, mas eticamente não posso responder. Alguns pilares da equipe se machuraram e ficaram um tempo fora, isso prejudicou a engrenagem, a marcação dos gols. O aproveitamento da equipe com o Guerrero em campo é de Libertadores. A presença do Renato potencializa Danilo e Douglas, porque quando tem o Renato se pode jogar com um atacante móvel, já que ele faz uma função que o Alex (atualmente no Inter) fazia. Esse fator interferiu - explicou Tite, sem dar pistas para Mano.

Em fim de contrato, Maldonado deve ser o primeiro a receber a notícia que não ficará em 2014. Alessandro, que também fica sem vínculo em dezembro de 2013, precisará se decidir pela aposentadoria ou pela sequência da carreira. Julio Cesar, Ibson, Danilo e Emerson Sheik saem em caso de propostas, mesma situação de Douglas e até de Alexandre Pato, que tem recebido sondagens do futebol inglês e tem o preço avaliado em 12 milhões de euros (cerca de R$ 36 milhões).