icons.title signature.placeholder Luiz Carlos Ferreira
11/11/2013
08:27

O Brasil chega na Copa dos Campeões com a chance de igualar o ano impecável de 2005. Na ocasião, a equipe, já comandada por José Roberto Guimarães, venceu todos os quatro campeonatos da temporada: Torneio de Montreux e de Courmayeur, Sul-Americano, Grand Prix e a competição que começa na madrugada desta terça-feira.

Em 2013, além das conquistas já citadas, a Seleção venceu também o Torneio de Alassio. Se for levar em consideração o ano passado, a sequência é ainda maior, com o ouro olímpico em Londres-2012.

Contando com a campanha nos Jogos, foram 34 partidas, com 31 vitórias e apenas três derrotas.

Para Zé Roberto, o objetivo é refletir o desempenho atual da equipe na Olimpíada do Rio, em 2016.

– A minha cabeça funciona em termos de Rio-2016. O mais importante é chegarmos com um time que possa jogar de igual para igual com todas as seleções do mundo.

Do grupo que foi eneacampeão do Grand Prix, não irão disputar a Copa dos Campeões as centrais Juciely e Thaisa, a ponteira Gabi e a levantadora Dani Lins. As três primeiras estão lesionadas, enquanto a jogadora do Sesi-SP se recupera de uma contusão no pé esquerdo.

Para seus lugares, foram chamadas Carol Gattaz e Wawleska, que voltam a defender a Seleção após longo período fora, Fabíola e Tandara, que ficou fora da primeira parte da temporada justamente por estar machucada, dando lugar a Michelle. O técnico revelou que já esperava possíveis ausências por conta da temporada desgastante.

– A preocupação maior que eu tenho é de revezar as jogadoras. Elas estão em um momento físico de muita solicitação, consequentemente, se não trocar podem acontecer lesões que vão privá-las de jogar a Superliga – disse Zé Roberto.

No Japão, o time vai atrás do bicampeonato no torneio, algo inédito em cinco edições já disputadas. Além do Brasil, a Rússia também pode vencer pela segunda vez.

O adversário de estreia da Seleção Brasileira será os Estados Unidos. O confronto ocorrerá na madrugada de amanhã, às 4h40 (de Brasília), no Ginásio Nagoya Nippongaishi Hall, em Nagoya.