icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
20/08/2015
00:49

A seleção brasileira feminina de vôlei começou com vitória no primeiro dos dois amistosos contra a Bulgária, em Maceió (AL). Nesta quarta-feira (19.08), as brasileiras passaram pelas búlgaras por 3 sets a 0 (25/21, 25/19 e 25/13), em 1h16 de jogo, no ginásio do Sesi, diante de uma apaixonada torcida.

Brasil e Bulgária disputarão o segundo amistoso entre as equipes às 21h30 desta quinta-feira (20.08). O SporTV transmitirá ao vivo.

O treinador José Roberto Guimarães começou a partida com a levantadora Dani Lins, a oposto Monique, as ponteiras Gabi e Natália, as centrais Fabiana e Juciely, além da líbero Camila Brait. Ao longo do jogo entraram em quadra a oposto Sheilla, as centrais Bárbara e Adenízia, a ponteira Mari Paraíba e a levantadora Macris.

A ponteira Natália foi a maior pontuadora do confronto, com 18 acertos. As centrais Juciely e Fabiana também pontuaram bem, com 10 pontos cada. Pelo lado da Bulgária, a ponteira Vasileva foi quem mais marcou, com 10 acertos.

A campeã olímpica Natália elogiou a receptividade do público alagoano e aprovou a atuação do Brasil.

- Essa é a terceira vez que jogo em Maceió e os fãs sempre nos recebem com muito carinho. Hoje foi mais um exemplo disso. Fiquei feliz porque pude ajudar o grupo, mas tenho consciência que ainda preciso evoluir e estou trabalhando forte para isso - disse Natália.

O treinador José Roberto Guimarães fez uma análise da vitória das brasileiras e chamou a atenção para um fundamento específico.

- O nosso saque fez a diferença na partida de hoje e isso facilitou nossas ações defensivas. Normalmente, a Bulgária é uma equipe mais regular principalmente nas pontas. Felizmente, nosso time teve um bom comportamento e fizemos a nossa parte. Fiquei feliz com o jogo de hoje e acredito que cumprimos a nossa missão - afirmou José Roberto Guimarães.

A oposto Sheilla, que fez sua primeira partida no ano com a camisa da seleção brasileira, falou da importância dos amistosos na preparação para os Jogos Olímpicos.

- O Brasil sacou muito bem durante toda a partida. O último set não representou o que foi o jogo, mas como um todo a partida foi muito positiva na nossa preparação para os Jogos Olímpicos. Precisamos jogar contra equipes fortes como a Bulgária - garantiu Sheilla.

O JOGO

O Brasil começou melhor a partida e fez 8/5. A Bulgária cresceu de produção e encostou no marcador (10/9). O saque do time verde e amarelo voltou a funcionar e as brasileiras abriram três pontos (16/13). Bem nos contra-ataques, o time europeu virou o marcador (19/18) e o treinador José Roberto Guimarães pediu tempo. A paralisação fez bem ao Brasil que venceu o primeiro set por 25/21.

O início da segunda parcial foi marcado pelo equilíbrio (3/3). Com uma boa sequência de saques da ponteira Gabi, o Brasil voltou a empatar o marcador (9/9). A ponteira Natália conseguiu um ace e o Brasil assumiu a liderança do placar (14/13). As brasileiras foram para o segundo tempo técnico, com um de vantagem (16/15). Quando o placar estava 17/15 para as brasileiras, o técnico da Bulgária pediu tempo. A campeã olímpica Natália seguiu eficiente no saque e o Brasil venceu a segunda parcial por 25/19.

O Brasil voltou sem dar chances para a Bulgária no terceiro set e fez 5/1. Na primeira parada técnica, as brasileiras tinham seis pontos de vantagem (8/2). O Brasil seguiu melhor durante toda a parcial e venceu o set por 25/13 e o jogo por 3 sets a 0.

A seleção brasileira feminina de vôlei começou com vitória no primeiro dos dois amistosos contra a Bulgária, em Maceió (AL). Nesta quarta-feira (19.08), as brasileiras passaram pelas búlgaras por 3 sets a 0 (25/21, 25/19 e 25/13), em 1h16 de jogo, no ginásio do Sesi, diante de uma apaixonada torcida.

Brasil e Bulgária disputarão o segundo amistoso entre as equipes às 21h30 desta quinta-feira (20.08). O SporTV transmitirá ao vivo.

O treinador José Roberto Guimarães começou a partida com a levantadora Dani Lins, a oposto Monique, as ponteiras Gabi e Natália, as centrais Fabiana e Juciely, além da líbero Camila Brait. Ao longo do jogo entraram em quadra a oposto Sheilla, as centrais Bárbara e Adenízia, a ponteira Mari Paraíba e a levantadora Macris.

A ponteira Natália foi a maior pontuadora do confronto, com 18 acertos. As centrais Juciely e Fabiana também pontuaram bem, com 10 pontos cada. Pelo lado da Bulgária, a ponteira Vasileva foi quem mais marcou, com 10 acertos.

A campeã olímpica Natália elogiou a receptividade do público alagoano e aprovou a atuação do Brasil.

- Essa é a terceira vez que jogo em Maceió e os fãs sempre nos recebem com muito carinho. Hoje foi mais um exemplo disso. Fiquei feliz porque pude ajudar o grupo, mas tenho consciência que ainda preciso evoluir e estou trabalhando forte para isso - disse Natália.

O treinador José Roberto Guimarães fez uma análise da vitória das brasileiras e chamou a atenção para um fundamento específico.

- O nosso saque fez a diferença na partida de hoje e isso facilitou nossas ações defensivas. Normalmente, a Bulgária é uma equipe mais regular principalmente nas pontas. Felizmente, nosso time teve um bom comportamento e fizemos a nossa parte. Fiquei feliz com o jogo de hoje e acredito que cumprimos a nossa missão - afirmou José Roberto Guimarães.

A oposto Sheilla, que fez sua primeira partida no ano com a camisa da seleção brasileira, falou da importância dos amistosos na preparação para os Jogos Olímpicos.

- O Brasil sacou muito bem durante toda a partida. O último set não representou o que foi o jogo, mas como um todo a partida foi muito positiva na nossa preparação para os Jogos Olímpicos. Precisamos jogar contra equipes fortes como a Bulgária - garantiu Sheilla.

O JOGO

O Brasil começou melhor a partida e fez 8/5. A Bulgária cresceu de produção e encostou no marcador (10/9). O saque do time verde e amarelo voltou a funcionar e as brasileiras abriram três pontos (16/13). Bem nos contra-ataques, o time europeu virou o marcador (19/18) e o treinador José Roberto Guimarães pediu tempo. A paralisação fez bem ao Brasil que venceu o primeiro set por 25/21.

O início da segunda parcial foi marcado pelo equilíbrio (3/3). Com uma boa sequência de saques da ponteira Gabi, o Brasil voltou a empatar o marcador (9/9). A ponteira Natália conseguiu um ace e o Brasil assumiu a liderança do placar (14/13). As brasileiras foram para o segundo tempo técnico, com um de vantagem (16/15). Quando o placar estava 17/15 para as brasileiras, o técnico da Bulgária pediu tempo. A campeã olímpica Natália seguiu eficiente no saque e o Brasil venceu a segunda parcial por 25/19.

O Brasil voltou sem dar chances para a Bulgária no terceiro set e fez 5/1. Na primeira parada técnica, as brasileiras tinham seis pontos de vantagem (8/2). O Brasil seguiu melhor durante toda a parcial e venceu o set por 25/13 e o jogo por 3 sets a 0.