icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
10/11/2013
10:14

Campeã em 2005, a Seleção Brasileira feminina contará com cinco remanescentes daquela conquista para faturar o bicampeonato da Copa dos Campeões, que começa na próxima terça-feira.

Estavam naquela equipe as centrais Fabiana e Carol Gattaz, a líbero Fabi e as opostos Sheilla e Natália. A última, aliás, era uma das promessas do vôlei nacional na época, quando tinha 16 anos.

Em 2005, Sheilla foi a maior pontuadora do campeonato, com 95 pontos, enquanto Fabiana liderou as estatísticas no bloqueio.

Do quinteto, apenas a então novata e Gattaz não estiveram presentes na campanha do ouro olímpicos em Pequim-2008. Quatro anos depois, Natália viria a conquistar a medalha, em Londres.

Curiosamente, a convocação para o torneio no Japão marcou o retorno de Gattaz ao time. Ela, que não defendia o Brasil desde 2010, entrou na vaga de Juciely, lesionada. O mesmo ocorreu com Walewska, longe da equipe desde o título na China. Ela substitui Thaisa.

A Copa dos Campeões é disputada em pontos corridos em uma única chave e ocorre tradicionalmente no ano posterior à Olimpíada. Participam do campeonato os vencedores de cada continente, além da República Dominicana, que entrou após receber um convite da Federação Internacional de Vôlei (FIVB) e do Japão, que é o país-sede.

A única confederação sem representante é a África, por ter ficado no último lugar do ranking entre as concorrentes após Londres.

O primeiro adversário do Brasil será os Estados Unidos, time sobre o qual a Seleção garantiu seu único título da competição. Depois, a equipe encara a Tailândia, República Dominicana, Rússia e Japão.