icons.title signature.placeholder Lucas Faraldo Knopf
05/06/2014
19:30

A delegação da Seleção Brasileira desembarcou no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, no fim da tarde desta quinta-feira. O voo, que estava previsto para chegar às 17h45, pousou por volta das 18h20. Os jogadores entraram no ônibus oficial ainda na pista, sem passar pelo saguão do aeroporto, e foram escoltados pela Polícia Militar até o Hotel Transamérica (SP).

Nesta sexta-feira, às 16h, no Estádio do Morumbi, o Brasil enfrenta a Sérvia em partida amistosa. Será o último teste do técnico Luiz Felipe Scolari antes do jogo de estreia da Seleção Brasileira na Copa do Mundo, no próximo dia 12, contra a Croácia, na Arena Corinthians.

Ao contrário do que foi visto na apresentação dos jogadores, no Rio de Janeiro, no fim do mês passado, não houve qualquer tipo de protesto
contra a Copa do Mundo ou a Seleção nos arredores do aeroporto. Cerca de dez jovens, de 12 a 18 anos de idade, aguardavam a delegação na saída do local. Frustrados com o "olé" aplicado pela Seleção, os adolescentes deixaram o local cabisbaixos. Joice Moraes Vieira, estudante de 18 anos, relatou sua decepção ao LANCE!Net. Ela estava no local com amigas do fã-clube "Neymarzetes" desde às 15h30.

- Estou arrasada. É um sonho de mais de cinco anos e a gente nunca consegue. A gente fica bem decepcionada quando acontecem essas coisas - disse a garota, lamentando nunca ter encontrado seu ídolo:

- Já aconteceram situações semelhantes. Já fui em aeroporto e descobri apenas no local que o voo tinha sido alterado para o Rio. Já tinha saído pelos fundos também. A última vez foi quando ele (Neymar) voltou para o Brasil depois do fim da temporada do Barcelona.

Os jogadores contarão com o apoio de mais de 56 mil pessoas, Joice e algumas amigas no amistoso desta sexta, contra a Sérvia, no Morumbi.

CHEGADA AO HOTEL

Na entrada do Hotel Transamérica, mais fãs aguardavam pela delegaçãobrasileira. Muitos deles, uniformizados. Mais uma vez, no entanto, os jogadores pouco deram atenção aos torcedores, entrando direto no saguão.

Do lado de fora, o sentimento das 'Neymarzetes' foi de alívio. Essas, diferente das que foram ao aeroporto, conseguiram ao menos ver seu ídolo. Ana Luísa Santana Gomes, de 16 anos, estava "acampada" no hotel desde as 11h, e não se arrependeu. Ela ainda levou um cartaz publicado pelo LANCE! na época da transferência de Neymar do Santos para o Barcelona.

- Foi cansativo, mas valeu a pena, afinal, consegui ver ele (Neymar). Perdi aula, curso, prova... Mas valeu a pena - confessa.