icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
10/11/2014
14:53

A Seleção Brasileira de futebol de cegos já está em Tóquio (JAP), para disputar o Mundial de futebol de 5. O torneio ocorre entre os dias 16 e 24 de novembro, no Yoyogi National Stadium Park. O time verde e amarelo é o único tricampeão, e vai em busca do tetra na competição que reunirá outras 11 agremiações.

– Somos o time a ser batido e todos que jogam contra a gente querem ganhar e aparecer. Mas temos muita experiência e maturidade. Estou na Seleção há 10 anos e nunca tivemos jogo fácil. Não vai ser agora – diz o treinador Fábio Luiz Vasconcelos, que entre 2003 e 2012 jogou na equipe.

O discurso de confiança se dá, pois o time brasileiro não perde uma competição há sete anos. O último título perdido pela equipe foi em 2006. Entre as vitórias estão: o Mundial de 2010, além da medalha de ouro nos Jogos Paralímpicos de 2008 e 2012. Além disto, acumulou conquistas em competições como a Copa América e os Jogos Parapan–Americanos.

O esporte estreou nos Jogos Paralímpicos em 2004, e agora o Mundial ocorre de quatro em quatro anos.

Neste Mundial, Brasil e Argentina, que venceu os Mundiais de 2002 e 2006, estão em diferentes chaves. A Seleção é a cabeça de chave do grupo B, junto de Turquia, China e Colômbia. A Argentina vem no grupo C, com Espanha, Coreia do Sul e Alemanha. A chave A, por último, tem Japão, França, Paraguai e Marrocos.

A estreia do Brasil no torneio será no dia 17, contra a Turquia, às 2h da manhã.

ENTENDA O ESPORTE:

O futebol de 5 é apenas para pessoas cegas ou com deficiências visuais. São quatro jogadores de linha e um goleiro. Destes, apenas o arqueiro tem visão e não usa uma venda. O campo conta com 40mx20m, barreiras nas laterais e são dois tempos de 25 minutos. A bola conta com guizos, para facilitar sua localização. O ambiente de jogo é sem eco, e a torcida precisa fazer silêncio - apenas na hora de comemorar o gol é liberado o apoio.

CONFIRA A CONVOCAÇÃO:

Goleiros
Luan de Lacerda Gonçalves (AGAFUC-RS)
Vinícius Tranchezzi Holzsauer (APADV-SP)

Defensores
Cássio Lopes dos Reis (ICB-BA)
Damião Robson de Souza Ramos (APACE-PB)

Alas
Marcos José Alves Felipe (APACE-PB)
Raimundo Nonato Alves Mendes (ADVP-PE)
Gledson da Paixão Barros (ICB-BA)

Pivôs
Eduardo Júnior (URECE-RJ)
Jeferson da Conceição Gonçalves (ICB-BA)
Ricardo Steinmetz Alves (AGAFUC-RS)