icons.title signature.placeholder LANCE!Bizz
21/11/2013
09:31

Definidas as 32 seleções que participarão da Copa do Mundo, duas equipes destacam-se pelo valor de mercado que, somadas, alcançam a incrível cifra de R$ 3 bilhões. Estudo realizado pela Pluri Consultoria revela que a Seleção Brasileira, anfitriã da competição, está avaliada em 509 milhões de euros, algo em torno de R$ 1,551 bilhão. A de menor valor, segundo a pesquisa, é a Costa Rica, cujo valor individual de seus jogadores somado não ultrapassa R$ 64 milhões, ou 21 milhões de euros.

O valor médio de cada atleta das 32 equipes que deverão desembarcar no Brasil, levando-se em conta as convocações feitas até aqui, é de 7,9 milhões de euros, cerca de R$ 24 milhões. Em segundo lugar, aparece a atual campeã mundial, a Espanha, cujo valor agregado de seus jogadores soma 504 milhões de euros, cerca de  R$ 1,536 bilhão.

A Argentina ocupa a terceira posição no ranking, com um valor de mercado estimado em 475 milhões de euros, cerca de R$ 1,448 bilhão, seguida de perto pela Alemanha, em quarto, avaliada em  466 milhões de euros, cerca de R$ 1,421 bilhões.

As 32 equipes participantes do torneio promovido pela Fifa valem 5,8 bilhões de euros, aproximadamente R$ 13,2 bilhões. O estudo demonstra ainda que o valor médio de mercado de cada seleção é de 182 milhões de euros, cerca de R$ 555 milhões. Outra constatação curiosa demonstrada com a análise é que apenas 11, das 32 equipes, apresentam valor de mercado acima da média.

As cinco primeiras equipes, juntas, somam 40% do valor de mercado global das 32 seleções classificadas para o Mundial. Se o grupo de jogadores comandado por Luiz Felipe Scolari é apontado como a mais valioso dentre as equipes, a Costa Rica surge como a seleção de menor valor de mercado, 21 milhões de euros (R$ 64 milhões), seguida de perto pelo Irã, avaliada em 22 milhões (R$ 67 milhões), e pela Austrália, cujo valor de mercado dos seus atletas está avaliado em 24 milhões de euros, cerca de R$ 73 milhões.