icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/02/2015
15:35

Diante da grande expectativa de que seja, enfim, marcada a data do julgamento de Anderson Silva junto a Comissao Atlética do Estado de Nevada no caso de doping revelado após o UFC 183, já começam a aparecer os primeiros sinais do que podemos ver na defesa do ex-campeão do UFC para tentar limpar sua imagem depois do flagra em dois exames antidoping surpresa. Segundo o Blog Na Grade do MMA, Spider vai admitir que fez o uso de substâncias proibidas, mas vai tentar convencer a comissão de que tal uso não foi com a intenção de trapacear dentro do octógono, e, sim, para se recuperar de sua lesão.

A ideia seria justificar que o uso do anabolizante drostanolona foi feito em pouca quantidade, o suficiente para se recuperar da fratura sofrida na perna esquerda, e não para melhorar sua performance contra Nick Diaz na luta principal do UFC 183, vencida por Spider na decisão unânime dos juízes após cinco rounds. Tal substância é capaz de agilizar o processo de recuperação da musculatura do corpo. 

Em relação aos ansiolíticos encontrados em seu organismo no exame pós-luta, Anderson deve justificar que a ingestão de tais seria uma orientação médica passado após o lutador sofrer com dores nas costas em episódio no fim de 2014. Ele precisava de benzodiazepina diazepam, um relaxante muscular, que é vendido mundialmente com a nomenclatura Valium.

Caso seja confirmada, a confissão deve diminuir a pena de Anderson Silva. Mas, asinda assim, o lutador estará longe de ser ver livre de punições. A expectativa é de que ele seja punido com um ano ou nove meses de suspensão, além de multas pesadas.

Spider foi flagrado em dois exames antidoping surpresas realizado antes e depois da luta pelo UFC 183, dia 31 de janeiro. O primeiro teste, realizado no dia 9 de janeiro, acusou a presença de anabolizantes no organismo de Spider. No exame pós-luta contra Nick Diaz, as substâncias encontradas foram benzodiazepina diazepam e novamente o drostanolona, encontrado na primeira vez. O curioso é que um teste realizado entre os dois flagras, no dia 19 de janeiro, não apontou qualquer substância irregular. A comissão atlética deve anunciar em breve a data da audiência que julgará e definirá o futuro de Anderson Silva no esporte.