icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/12/2013
13:31

Uma temporada com os pés no chão. Foi desta maneira que a diretoria do Flamengo, encabeçada por Eduardo Bandeira de Mello, vislumbrou o ano de 2013, ao assumir o clube em janeiro. Agora, quase doze meses após ter assumido o comando, o mandatário rubro-negro classifica o ano que está se encerrando como satisfatório, tanto dentro de campo, quanto fora dele.

De acordo com Bandeira, as conquistas das Certidões Negativas de Débito (CNDs), que exemplificam o equacionamento das dívidas fiscais nas esferas dos Governos Federal, Estadual e Municipal, e da Copa do Brasil se complementam, tornando o primeiro ano de sua gestão positivo.

- Elas (a conquista das CNDs e da Copa do Brasil) se complementam. Para se ter tranquilidade para trabalhar o futebol, investir num ambiente saudável, comissão técnica competente, você precisa ter as certidões e uma situação financeira mais estável no clube, pagando os jogadores, é fundamental para conseguir um bom ambiente e fazer que se reflita no campo, que foi a conquista da Copa do Brasil, o ponto alto deste ano - analisou o presidente, em entrevista à TV Fla.

Para Eduardo Bandeira de Mello, a principal consequência do bom trabalho realizado pela gestão é, justamente, a recuperação da credibilidade, que o clube da Gávea, segundo ele, conseguiu.

- Conseguimos patrocínios, com o da Caixa Econômica na camisa, conseguimos também dar uma volta por cima com relação aos esportes olímpicos. Conseguimos aprovar vários projetos na Lei de Incentivo ao esporte. A consequência é a recuperação da credibilidade e da dignidade do clube. A situação ainda é difícil, mas com certeza muito melhor do que encontramos em janeiro - opinou.