icons.title signature.placeholder Bruno Andrade e Guilherme Palenzuela
icons.title signature.placeholder Bruno Andrade e Guilherme Palenzuela
02/07/2013
06:00

O São Paulo tenta a contratação do atacante Jonas, do Valencia (ESP). Durante a pausa para a Copa das Confederações, a diretoria tricolor fez contato com o jogador, que passa férias no Brasil, manifestou o interesse e agora espera por uma nova resposta do atleta após reunião com o clube espanhol, nas próximas semanas. O São Paulo já sabe que conseguirá contratá-lo caso aceite investir cerca de 7 milhões de euros (R$ 20 milhões).

Aos 29 anos, Jonas está no Valencia desde janeiro de 2011. O atacante foi bem nas duas temporadas e meia que disputou na Espanha, é titular absoluto da equipe, mas não encontrará problemas para sair. Quinto colocado no último torneio nacional, o Valencia ficou fora da próxima Liga dos Campeões, deixará de receber quantidade significativa em verbas de direitos de TV e premiação, e planeja negociar alguns jogadores, pois vive período financeiro instável.

O preço estipulado pelos espanhóis para Jonas é de 10 milhões de euros (R$ 29 milhões). O mau momento financeiro, porém, deve viabilizar o negócio caso o São Paulo oferte pelo menos R$ 20 milhões. Jonas tem contrato até o fim de junho de 2015, não pensa em sair da Europa, mas vê com bons olhos a investida do São Paulo. Avalia que, no Brasil, seria mais fácil voltar à Seleção Brasileira – para a qual ele era lembrado com Mano Menezes – às vésperas da Copa do Mundo de 2014.

A consulta a Jonas foi feita antes da definição da permanência de Luis Fabiano. Após encerrar o conflito com o camisa 9, a diretoria não teve mais pressa por uma resposta, mas manteve o interesse. Isso porque sabe que o atacante do Valencia pode ocupar também o lado direito do setor ofensivo da equipe, e atuar ao lado de Luis Fabiano e Osvaldo. Hoje, na Espanha, Jonas joga como segundo atacante, no time que tem Roberto Soldado como centroavante.

Jonas se reapresenta ao Valencia no próximo dia 8, e a partir de então poderá ter uma resposta. No Brasil, o São Paulo aguarda para dar o próximo passo.

JONAS: ASCENSÃO NA EUROPA

Na Europa
Jonas teve sua melhor fase após deixar o Brasil, no início de 2011. O Valencia se aproveitou da baixa cláusula de rescisão do atacante no Grêmio e o contratou por 1,25 milhão de euros (R$ 2,8 milhões, na época), em janeiro. Na Espanha, logo se tornou titular ao lado de Roberto Soldado e chamou atenção. Chegou à Seleção Brasileira com Mano Menezes e virou um dos protagonistas do Valencia. Na última temporada, fez 19 gols – cinco pela Liga dos Campeões.

No Brasil
Antes de se destacar no Grêmio, viveu altos e baixos no futebol brasileiro, mas sempre com dificuldade de se firmar. Revelado pelo Guarani, foi para o Santos em 2006, mas não conseguiu desempenhar o mesmo futebol por conta de uma grave lesão no joelho. Na primeira passagem pelo Grêmio, em 2007, passou meses na reserva, sem disputar a titularidade. Lesões musculares e críticas pela falta de força física perseguiram o atacante. Emprestado à Portuguesa, em 2008, recuperou a boa fase, antes de retornar ao Tricolor gaúcho.

O São Paulo tenta a contratação do atacante Jonas, do Valencia (ESP). Durante a pausa para a Copa das Confederações, a diretoria tricolor fez contato com o jogador, que passa férias no Brasil, manifestou o interesse e agora espera por uma nova resposta do atleta após reunião com o clube espanhol, nas próximas semanas. O São Paulo já sabe que conseguirá contratá-lo caso aceite investir cerca de 7 milhões de euros (R$ 20 milhões).

Aos 29 anos, Jonas está no Valencia desde janeiro de 2011. O atacante foi bem nas duas temporadas e meia que disputou na Espanha, é titular absoluto da equipe, mas não encontrará problemas para sair. Quinto colocado no último torneio nacional, o Valencia ficou fora da próxima Liga dos Campeões, deixará de receber quantidade significativa em verbas de direitos de TV e premiação, e planeja negociar alguns jogadores, pois vive período financeiro instável.

O preço estipulado pelos espanhóis para Jonas é de 10 milhões de euros (R$ 29 milhões). O mau momento financeiro, porém, deve viabilizar o negócio caso o São Paulo oferte pelo menos R$ 20 milhões. Jonas tem contrato até o fim de junho de 2015, não pensa em sair da Europa, mas vê com bons olhos a investida do São Paulo. Avalia que, no Brasil, seria mais fácil voltar à Seleção Brasileira – para a qual ele era lembrado com Mano Menezes – às vésperas da Copa do Mundo de 2014.

A consulta a Jonas foi feita antes da definição da permanência de Luis Fabiano. Após encerrar o conflito com o camisa 9, a diretoria não teve mais pressa por uma resposta, mas manteve o interesse. Isso porque sabe que o atacante do Valencia pode ocupar também o lado direito do setor ofensivo da equipe, e atuar ao lado de Luis Fabiano e Osvaldo. Hoje, na Espanha, Jonas joga como segundo atacante, no time que tem Roberto Soldado como centroavante.

Jonas se reapresenta ao Valencia no próximo dia 8, e a partir de então poderá ter uma resposta. No Brasil, o São Paulo aguarda para dar o próximo passo.

JONAS: ASCENSÃO NA EUROPA

Na Europa
Jonas teve sua melhor fase após deixar o Brasil, no início de 2011. O Valencia se aproveitou da baixa cláusula de rescisão do atacante no Grêmio e o contratou por 1,25 milhão de euros (R$ 2,8 milhões, na época), em janeiro. Na Espanha, logo se tornou titular ao lado de Roberto Soldado e chamou atenção. Chegou à Seleção Brasileira com Mano Menezes e virou um dos protagonistas do Valencia. Na última temporada, fez 19 gols – cinco pela Liga dos Campeões.

No Brasil
Antes de se destacar no Grêmio, viveu altos e baixos no futebol brasileiro, mas sempre com dificuldade de se firmar. Revelado pelo Guarani, foi para o Santos em 2006, mas não conseguiu desempenhar o mesmo futebol por conta de uma grave lesão no joelho. Na primeira passagem pelo Grêmio, em 2007, passou meses na reserva, sem disputar a titularidade. Lesões musculares e críticas pela falta de força física perseguiram o atacante. Emprestado à Portuguesa, em 2008, recuperou a boa fase, antes de retornar ao Tricolor gaúcho.