icons.title signature.placeholder Bruno Quaresma e Bruno Rodrigues
14/12/2013
08:03

Além da contratação de Luis Ricardo e de outros possíveis reforços, o São Paulo terá a volta de seis jogadores em janeiro. Cañete, João Filipe, Régis, Roni, Luiz Eduardo e Henrique Miranda fizeram parte do elenco tricolor em 2013 e foram emprestados para outros clubes até o fim deste ano. Apesar de todos estarem à disposição, nenhum empolga a comissão.

Se aparecer alguma equipe interessada, os atletas deste sexteto devem ser negociados. Caso contrário, eles voltarão a treinar com o elenco principal do São Paulo em 6 de janeiro, quando o grupo se reapresenta. Um bom desempenho no dia a dia pode fazer com que a situação mude e Muricy Ramalho passe a entender que os jogadores possam ser úteis ao Tricolor.

Mostrar futebol ao treinador é uma das esperanças de Roni. O meia-atacante, quando despontou no Mogi Mirim, era pretendido por Muricy no Santos. Quando o técnico chegou ao São Paulo, ele já estava defendendo o Goiás.

De todos, Régis é quem tem o contrato mais próximo do fim. O vínculo do meia acaba no meio do primeiro semestre de 2014 e as boas atuações pelo América-RN na Série B fizeram a diretoria ter uma conversa para renovação, mas um novo acordo ainda não foi feito.

Cañete, João Filipe, Luiz Eduardo e Henrique Miranda foram afastados pela diretoria e por Ney Franco após a eliminação do São Paulo na Libertadores da América. Nesse período, em seus respectivos clubes, os quatro tiveram pouco destaques.

O lateral-esquerdo Cortez é o sétimo. Apesar do empréstimo ao Benfica (POR) ser válido até julho, ele voltará em janeiro, mas Juvenal Juvêncio já avisou que não o quer. O zagueiro Rhodolfo tem vínculo com o Grêmio até o meio de 2014.

Dessa vez, a situação de nenhum dos emprestados repetirá o que aconteceu com Carleto. No fim do ano passado, o lateral-esquerdo queria continuar no Fluminense, mas ele ouviu o pedido para voltar em uma reunião com Ney Franco e a diretoria. Foi prometido ao jogador que teria chances na equipe. Carleto aproveitou e virou titular até sofrer séria lesão no joelho direito.

Confira como foi a temporada do sexteto em outras equipes:

Luiz Eduardo - Náutico (Oito jogos - cinco como titular e três como reserva)

Teve o contrato rescindido antes do fim do ano com o Náutico. Deve ser emprestado novamente para ganhar experiência. Vínculo com o São Paulo até 2016.

João Filipe - Náutico (24 jogos - 22 como titular e 2 como reserva)

Foi o atleta que mais jogou entre os emprestados pelo Tricolor. Não deve ser aproveitado por Muricy. Seu contrato vai até o fim de 2016.

Roni - Goiás (17 jogos - 14 como titular e três como reserva. Fez quatro gols)

Retorna de empréstimo e, a princípio, inicia a temporada no clube do Morumbi. Goiás ainda não se posicionou a respeito de ter ou não o meia nos planos para 2014.

Régis - América-RN (10 jogos, todos como titular. Anotou cinco gols)

Tem contrato até maio de 2014 e já houve uma conversa para ele renovar. Tem sondagens de outros clubes do Brasil e o presidente do América-RN diz que quer mantê-lo.

Henrique Miranda - Figueirense (8 jogos - seis como titular e dois como reserva)

Subiu com o Figueirense para a Série A do Brasileirão. Concorrência em seu setor é grande e não deverá ter oportunidades. Contrato é válido até julho de 2016.

Cañete - Portuguesa (18 jogos - 13 como titular e outros cinco como reserva. Fez dois gols)

Teve lesão no púbis na Portuguesa, não cumpriu o seu empréstimo com o clube até o fim e foi devolvido ao Tricolor. Tem contrato até julho de 2016.