icons.title signature.placeholder Bruno Grossi
25/11/2014
09:02

O São Paulo ainda não sabe se conseguirá e quando conseguirá rescindir o contrato com a Penalty para o fornecimento de material esportivo, válido até dezembro de 2015. O clube, no entanto, já sabe o que fazer quando o vínculo se encerrar: fabricar a própria camisa até que uma nova empresa assine contrato.

O método tem sido utilizado por algumas equipes do futebol mundial nos últimos anos. Na temporada passada, a Roma (ITA) usou uniforme “caseiro” enquanto a americana Nike fabricava as camisas desta temporada. No Tricolor, o sistema deve ser o mesmo, mas sem tanta espera para a produção dos materiais “terceirizados”.

Para cumprir esse planejamento, o time do Morumbi precisaria apenas se acertar com uma fábrica e entregar um projeto. A tendência, então, é que o time use camisa sem marca nos primeiros jogos de 2015. Por outro lado, o desejo é que o espaço reservado para os patrocinadores já esteja preenchido até lá.

Na última segunda-feira, o presidente Carlos Miguel Aidar se reuniu com o mandatário da Penalty, Paulo Ricardo, para mostrar proposta de rescisão amigável.

O LANCE!Net apurou que o São Paulo já trata como 99,9% certo a parceria com uma nova fornecedora. As alemãs Puma e Adidas e a americana Under Armour estão na corrida para vestir o Tricolor.