icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
24/07/2013
17:58

O são-paulino talvez não saiba, mas o ex-lateral-direito Djalma Santos, que faleceu na noite desta terça-feira em razão de uma parada cardiorrespiratória, já foi atleta do São Paulo. Ainda que por apenas um jogo.

No dia 9 de novembro de 1960, o jogador foi convidado pelo clube para participar de uma partida festiva, como parte das comemorações pela inauguração do Estádio do Morumbi. Na ocasião, Djalma foi titular na vitória por 3 a 0 sobre o Nacional (URU), uma semana após a construção do Cícero Pompeu de Toledo.

Djalma Santos foi campeão do mundo com a Seleção Brasileira nas Copas de 1958 e 1962, contabilizando ao todo 133 apresentações, sendo assim o quinto atleta que mais tem jogos pela Amarelinha. No Brasil, defendeu Palmeiras, Portuguesa e Atlético-PR.

SÃO PAULO 3 X 0 NACIONAL (URU)

Data: 09/11/1960 (domingo à tarde)
Local: Morumbi, São Paulo (SP)
Renda: Cr$ 3.099.000,00
Árbitro: Romualdo Arpi Filho
Cartões vermelhos: Gonçalo, 32'/2T (SPFC); Di Fabio, 32'/2T (CNF).
GOLS: Canhoteiro, 24'/1T, e Gino, 4'/2T e 44'/2T (SPFC).

SÃO PAULO: Poy; Djalma Santos, Gildésio (Gersio) e Riberto; Fernando Satiro e Vitor; Julinho, Almir, Gino, Gonçalo e Canhoteiro (Roberto).

NACIONAL: Sosa; Troche, Di Fabio e Messias (Martinez); Rubem Gonzalez e Collazo; Hector Nunes (Avalo), Hector Rodriguez (Alves), Rodrigo, Leopardi e Escalada.

O craque Djalma Santos deixa saudades ao Futebol Brasileiro

O são-paulino talvez não saiba, mas o ex-lateral-direito Djalma Santos, que faleceu na noite desta terça-feira em razão de uma parada cardiorrespiratória, já foi atleta do São Paulo. Ainda que por apenas um jogo.

No dia 9 de novembro de 1960, o jogador foi convidado pelo clube para participar de uma partida festiva, como parte das comemorações pela inauguração do Estádio do Morumbi. Na ocasião, Djalma foi titular na vitória por 3 a 0 sobre o Nacional (URU), uma semana após a construção do Cícero Pompeu de Toledo.

Djalma Santos foi campeão do mundo com a Seleção Brasileira nas Copas de 1958 e 1962, contabilizando ao todo 133 apresentações, sendo assim o quinto atleta que mais tem jogos pela Amarelinha. No Brasil, defendeu Palmeiras, Portuguesa e Atlético-PR.

SÃO PAULO 3 X 0 NACIONAL (URU)

Data: 09/11/1960 (domingo à tarde)
Local: Morumbi, São Paulo (SP)
Renda: Cr$ 3.099.000,00
Árbitro: Romualdo Arpi Filho
Cartões vermelhos: Gonçalo, 32'/2T (SPFC); Di Fabio, 32'/2T (CNF).
GOLS: Canhoteiro, 24'/1T, e Gino, 4'/2T e 44'/2T (SPFC).

SÃO PAULO: Poy; Djalma Santos, Gildésio (Gersio) e Riberto; Fernando Satiro e Vitor; Julinho, Almir, Gino, Gonçalo e Canhoteiro (Roberto).

NACIONAL: Sosa; Troche, Di Fabio e Messias (Martinez); Rubem Gonzalez e Collazo; Hector Nunes (Avalo), Hector Rodriguez (Alves), Rodrigo, Leopardi e Escalada.

O craque Djalma Santos deixa saudades ao Futebol Brasileiro