icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
29/07/2014
15:11

Na última semana, o São Paulo teve todos os dias disponíveis para treinos no CT da Barra Funda e, apesar das orientações de Muricy Ramalho, o time acabou falhando duas vezes diante da principal arma do Goiás: a bola parada. Agora, com apenas dois dias entre a derrota para os goianos e o duelo com o Bragantino pela Copa do Brasil, pouca coisa pôde ser feita pelo treinador. Mas, para Alvaro Pereira, isso não pode ser usado como desculpa.

- Não sei se foi suficiente (treinar dois dias), mas temos que estar preparados para uma resposta imediata e vencer o jogo. Agora é outra história, Copa do Brasil, situação de mata-mata. Como São Paulo, time grande, temos obrigação de conseguir uma vitória para ficarmos mais cômodos no segundo jogo e pegar uma sequência de vitórias na temporada - afirmou o lateral-esquerdo.

O uruguaio, que estava envolvido na falha coletiva que resultou no segundo gol do Goiás no domingo, só trabalhou com Muricy Ramalho nesta terça-feira para evitar novos vacilos. Na última segunda-feira, os titulares fizeram trabalho regenerativo no Reffis e, na tarde desta terça, a delegação já viaja para Ribeirão Preto, palco do confronto com o Bragantino.

- Se treina pouco porque se joga com mais frequência. Domingo sofremos gol de bola parada, erramos e isso não pode voltar a acontecer. Deixamos três pontos no caminho. Isso é o que mais dói, porque foi um jogo fechado. Eles praticamente não chegaram ao gol. Temos que estar mais atentos e trabalhar mais. Com a qualidade que tem esse time, não pode sofrer esse gol - admitiu.

Com duas derrotas consecutivas no Campeonato Brasileiro, para Chapecoense e Goiás, o São Paulo caiu para a oitava colocação do Campeonato Brasileiro e agora volta as atenções para a Copa do Brasil. O duelo com o Braga está marcado para as 22h desta quarta-feira no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto. Já o confronto de volta será dia 13 de agosto no Morumbi.