icons.title signature.placeholder Bruno Giufrida e Kaique Ferreira
03/12/2013
12:46

Uma rivalidade que existe desde 1936, pelo menos dentro das quatro linhas. Santos e São Paulo são rivais declarados, já se enfrentaram 274 vezes em campo e algumas outras fora dele. Agora, outro confronto entre os clubes está armado: a disputa pelo chileno Vargas.

Na "briga" pelo atacante do Napoli-ITA, atualmente emprestado ao Grêmio até dezembro, o Peixe está mais avançado e segue confiante na contratação do jogador. A estratégia do clube é abater parte do que tem que receber do time italiano pela transação do goleiro Rafael. Além disso, conta com um investidor, que está disposto a ajudá-lo a fechar com Vargas.

Já o São Paulo entrou na disputa pelo atacante chileno nesta semana. Após algumas consultas, as conversas podem avançar no fim da semana, quando um dos representantes do atleta pode chegar ao Brasil. Em dezembro do ano passado, o Tricolor já havia tentado a contratação de Vargas, mas não teve sucesso.

Historicamente, os rivais paulistas possuem tradição em “brigas” por atletas. A mais recente, e talvez a mais marcante, foi por Ganso. O meia, revelado pelo Santos, não vivia um bom momento no Peixe e quis ser negociado. O Tricolor entrou em ação e no dia 21 de setembro de 2012 acertou a contratação do atual camisa 8.

Em 1984, outro meia armador havia deixado o time da Vila Belmiro para subir a serra e defender o clube da capital. Depois de conquistar o Paulistão de 1978 pelo Alvinegro, Pita foi negociado com o rival.

Mais recentemente, os laterais-esquerdos Cortez e Juan foram motivos de disputa entre as duas equipes. Rodrigo Souto, Arouca e Robinho, em sua volta ao Brasil, em 2010, também motivaram “brigas” entre os rivais. A mais recente negociação entre Santos e São Paulo envolveu o meia Cícero, que atualmente é o artilheiro do Peixe no ano, com 23 gols, e um dos principais jogadores do elenco santista.